Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

13 de dez de 2013

Mãe – 13 de dezembro de 2013


Irmãos e irmãs tão amados, eu sou Mãe, chamada, à época em que estive encarnada nesse mundo, Mira Alfassa, companheira de Sri Aurobindo.

Eu venho, hoje, oferecer-lhes toda a minha doçura de mãe e de irmã.
Recebam todo o meu Amor.
Recebam a doação da Graça, a Graça de nossa Mãe Divina, Graça que vocês são, Graça que nós somos.

Comunguemos um instante, vocês e eu, no Coração do UM, no Silêncio do Amor.

(Comunhão silenciosa)

Se eu venho, neste dia específico é, não unicamente, para partilhar com vocês todo o meu Amor, para Comungar, mas, igualmente, para oferecer-lhes todo o calor de uma mãe, todo o reconforto de uma mãe.
Reconforto para aquele ou aquela que se crê, ainda, separado e que se crê, nesses instantes de Núpcias com a Luz, com sua Natureza Verdadeira, morrer.
O que é a morte, queridos filhos, se não é o fim de todas as suas ilusões?
O fim de todas as suas crenças, o fim da miragem e o fim das projeções.
É nada mais.
A morte do ego vê seu Renascimento à sua natureza suprema, Amor Supremo, Fogo de Verdade, Explosão de Alegria.
É o que vocês são.

Ousem, queridos filhos, queridos amigos, vocês que, talvez, sentem-se um pouco isolados, nesses tempos finais, ou mesmo um pouco perdidos em face da intensidade do que vocês vivem nesse momento.
Eu gostaria de dizer-lhes que há apenas o Amor, vocês são Amor.
Aceitem isso, e cessem todo conflito, todo conflito consigo mesmos, como todo conflito com seus irmãos e irmãs.
E isso começa por seus pensamentos, por suas projeções, por onde vocês se colocam.

Será que vocês se colocam no instante Presente?
Na Graça?
Ou será que vocês se colocam no corpo e seus sofrimentos, no ego e suas ilusões, em seus medos e suas projeções?
O que vocês são, verdadeiramente?

Então, façam Silêncio, voltem a centrar-se nesse Coração de Amor, nesse perfume de Graça que vocês são e que jamais deixaram de ser, esse perfume balsâmico, que sempre esteve aí.
Vocês são, ao mesmo tempo, a flor e o perfume.
Fundam-se nesse perfume divino, nesse aroma silencioso que vocês são.
Mas, para isso, vocês devem descolar-se de todas as suas crenças.
Isso pode, por vezes, produzir-se de maneira brutal e, por vezes, com muita Fluidez.
Vocês têm a possibilidade, o presente imenso de poder reencontrar esse Silêncio, essa Verdade, sua Natureza profunda, então, o que vocês escolhem?
Vocês vão ceder ao medo?
Vão partir correndo?
Ou vão aconchegar-se nos braços de sua Mãe e fundir-se no Silêncio, no Som sagrado de sua Essência?

(silêncio)

A cada instante, estejam atentos ao Instante.
Estejam atentos ao Silêncio que ESTÁ aí, o que quer que vocês façam.
O que quer que possa desenrolar-se ao seu redor, o Silêncio ESTÁ aí.
Ele ESTÁ, e apenas espera vocês.
Ele os acaricia com seu Amor, a cada segundo.
Vocês o sentem?
Vivem-no?
Ele vem lembrá-los do que vocês são.

Quem são vocês?
Quem são vocês?
E, como já lhes foi perguntado recentemente: Quem se toma por Deus? Quem se toma por um ego, por uma personalidade, por uma miragem, pelo efêmero?
Então, coloquem-se a questão, se isso ainda não está claro, como já lhes foi proposto em muitas reprises: Quem sou eu? O que sou eu?

Quem são vocês, nesse instante, enquanto me escutam?
Onde vocês se colocam, nesse instante, enquanto me escutam?
Vocês têm pensamentos, projeções?
Vocês estão no passado ou no futuro?
Vocês são, ainda, alguém? Eu lhes pergunto.
Ou, hoje, vocês nada mais são?

É tempo de fazer o balanço.
É tempo, queridos filhos.

(silêncio)

Vocês são amados ao infinito e, mais do que tudo, vocês são AMOR, e nada mais.
Então, o que vocês decidem?
Desaparecer, fundir-se na Graça, tudo o que vocês procuraram, sempre desejaram para, enfim, estar na Paz, para, enfim, e novamente, ser, plenamente, a Paz, a Graça, que está aí, que é o que vocês são?

Então, vocês vão resistir até o fim, ainda um pequeno momento, ou vão, enfim, render as armas e deixar, plenamente, a vida Ser, através desse corpo, o que quer que possa advir?
Vocês vão abandonar-se, aceitar TUDO perder, aí compreendida essa crença em sua identidade?
Porque, vejam vocês, mesmo se vocês saibam, intelectualmente, e mesmo se cada vez mais de seus irmãos e irmãs vivam-no, em consciência: NÃO HÁ IDENTIDADE ALGUMA.
Há apenas o sonho que vocês projetam.

E, se vocês voltam ao Berço, no Amor, muito rapidamente, e sem qualquer esforço, em toda fluidez, vocês verão, com toda a clareza divina, esse sonho, e saberão o que vocês são, o que sempre foram.
Mergulhem, tome esse recuo e esqueçam-se de todo o resto.
Esqueçam-se de tudo o que vocês aprenderam, de todo o que creem saber ou conhecer, esqueçam-se de todos os mecanismos do ser humano perdido e voltem a tornar-se o que vocês são.

Eu sou Mãe, e eu os aconchego com meu Amor.
Recebam meus afetuosos beijos.
Eu estou aí, ao seu lado, para acompanhá-los, para tomá-los em meus braços, mas, mais importante do que tudo: eu sou o que vocês são.

Meu irmão, minha irmã, meu filho bem amado, nós somos UM.
Então, esqueçam-se das miragens, esqueçam-se das imagens, esqueçam-se dos sons, esqueçam-se de tudo o que constrói seus pontos de referência nesse mundo e aceitem voar para o Desconhecido, porque vocês ali já estão.
Reencontrem isso, esse banho de Amor no qual vocês mergulharam, Banho de Amor sem forma, sem consciência, que vocês são.

SILÊNCIO, e nada mais...

(silêncio)

Irmãos e irmãs na humanidade, irmãos e irmãs em Unidade, é o momento, para mim, de deixá-los, mas permanecermos unificados nesse Coração de Amor que vocês jamais deixaram de ser.
Eu estou aí e é aí que vocês estão, igualmente.

Eu os abraço e digo-lhes até muito em breve.
Obrigada por seu acolhimento.

----------------------------------

Transmitido por Séverine

4 comentários:

  1. O que é a morte, queridos filhos, se não é o fim de todas as suas ilusões? O fim de todas as suas crenças, o fim da miragem e o fim das projeções. É nada mais.

    A morte do ego vê seu Renascimento à sua natureza suprema, Amor Supremo, Fogo de Verdade, Explosão de Alegria. É o que vocês são.

    Ousem, queridos filhos, queridos amigos, vocês que, talvez, sentem-se um pouco isolados, nesses tempos finais, ou mesmo um pouco perdidos em face da intensidade do que vocês vivem nesse momento. Eu gostaria de dizer-lhes que há apenas o Amor, vocês são Amor. Aceitem isso, e cessem todo conflito, todo conflito consigo mesmos, como todo conflito com seus irmãos e irmãs.

    Vocês são, ainda, alguém? Eu lhes pergunto. Ou, hoje, vocês nada mais são?

    ResponderExcluir
  2. Mãe! Você É um Infinto Amor. Estar com você, sentindo-se no colo, como estivesse fazendo carícias no rosto, cabelo, braços, mãos, e a sua voz, caindo profundamente no Coração e Irradiando ...

    Belíssima! Perfeito Resgate!

    ResponderExcluir
  3. "Se eu venho, neste dia específico é ... para oferecer-lhes todo o calor de uma mãe, todo o reconforto de uma mãe.
    "Reconforto para aquele ou aquela que se crê, ainda, separado e que se crê, nesses instantes de Núpcias com a Luz, com sua Natureza Verdadeira, Morrer.

    "O que é a morte, queridos filhos, se não é o fim de todas as suas ilusões? O fim de todas as suas crenças, o fim da miragem e o fim das projeções. É nada mais.
    "A morte do ego vê seu Renascimento à sua Natureza Suprema, Amor Supremo, Fogo de Verdade, Explosão de Alegria. É o que vocês São.
    "Há apenas o Amor, vocês são Amor.

    "Será que vocês se colocam no Instante Presente? Na Graça?
    Ou será que vocês se colocam no corpo e seus sofrimentos, no ego e suas ilusões, em seus medos e suas projeções? O que vocês são, Verdadeiramente?

    "Então, façam Silêncio, voltem a centrar-se nesse Coração de Amor.
    "Vocês têm a possibilidade, o presente imenso de poder Reencontrar esse Silêncio, em Verdade, sua Natureza Profunda. ...E fundir-se no Silêncio, no Som Sagrado de sua Essência
    "A cada instante, estejam atentos ao Instante. Estejam atentos ao Silêncio que ESTÁ aí, o que quer que vocês façam. ...Ele vem lembrá-los do que vocês São

    "Vocês são, ainda, alguém? Eu lhes pergunto. Ou, hoje, vocês nada mais são? É tempo de fazer o balanço. É tempo queridos filhos.
    "NÃO HÁ IDENTIDADE ALGUMA. Há apenas o sonho que vocês projetam.
    "Esqueçam-se de todos os mecanismos do ser humano perdido e voltem a tornar-se o que vocês São. ...Unificados nesse Coração de Amor que vocês jamais deixaram de ser."

    ResponderExcluir