Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

18 de out de 2012

SNOW – 18 de outubro de 2012


Mensagem publicada em 19 de outubro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui


(GRAVAÇÃO REALIZADA A PARTIR DO TEXTO ORIGINAL FRANCÊS, SUJEITA, PORTANTO, A CORREÇÕES QUANDO DA TRANSCRIÇÃO).


Eu sou SNOW, e eu saúdo meus Irmãos e Irmãs da Terra.
Eu venho, devido à minha experiência encarnada, dar-lhes elementos que podem, durante este período, permitir-lhes melhor viver os Elementos.

Há pouco tempo, eu falei dos Cavaleiros e dos efeitos deles sobre a Terra (ndr: sua intervenção de 19 de julho de 2012).
Outras Irmãs falaram de sua cabeça, e dos Elementos que ali se imprimem, ao nível de diferentes partes de sua cabeça (no que concerne ao apelo dos Elementos e o lugar dos Triângulos Elementares da cabeça, ver, em especial, a intervenção de SNOW de 01 de setembro de 2012).
Eu falei também, é claro, da natureza.

Eu vou exprimir, de acordo com minhas palavras, o que são os Quatro Elementos, os Quatro Cavaleiros, os Quatro Elementos da Terra de que nós somos constituídos, nesse corpo, e que são, portanto, oriundos da Terra.

Quando os Elementos da Terra modificam-se, os elementos do homem modificam-se também.
E é precisamente o que está acontecendo.

O Grande Espírito chega, para vocês, na velocidade de um cavalo a galope.
Esse Grande Espírito é portado, suportado e servido pelos Quatro Elementos, reunidos pelo Quinto.
A ação dos Elementos é-lhes visível, sobre a Terra, de acordo com os lugares nos quais vocês vivem.

Os Elementos, à maneira deles, chamam ao Despertar.
Eles vêm Cantar em seus ouvidos.
Eles vêm Cantar em seu corpo.
Eles vêm Trabalhar.

Viver os Elementos é beneficiar-se de seus efeitos, além do que lhes disseram minhas Irmãs e outros Anciões, concernente à relação que existe entre os Elementos e o que são nomeadas as Linhagens Celestes.

Os Elementos agem em vocês: eles os chamam e eles lhes pedem, a vocês, também, para chamá-los.
Chamar um Elemento é simples, isso não requer um ritual complexo.
Do mesmo modo que vocês podem viver Comunhões com uma das Estrelas, como os Anciões ou os Arcanjos, vocês podem também, doravante, perceber e distinguir, em vocês, os Elementos, quando eles os chamam e, também, quando vocês os chamam.

A primeira sensação de um Elemento que os chama situa-se, diretamente, no topo de seu corpo, nos setores do que vocês nomeiam a Coroa Radiante da cabeça.
Um Elemento, dois Elementos, três Elementos, os quatro Elementos (o que é mais raro) podem, agora, chamá-los, ao mesmo tempo.
Isso se traduzirá, em vocês, pela sensação no local preciso de impacto do Elemento, em sua cabeça.
Alguns de vocês começam a sentir dois deles, e por vezes três, ao mesmo tempo.

Quando os Quatro Elementos casarem-se em vocês, primeiro em sua cabeça, então, o Quinto Elemento poderá, ele também, chamá-los.
E esse Quinto Elemento penetra, especificamente, na ponta a mais alta de sua cabeça, pelo que vocês chamam o Ponto ER, ao centro de sua cabeça.

Os Elementos são aqueles, também, que realizam a revelação de seu Coração Eterno – que vocês podem facilitar por meios que lhes foram dados (ndr: ver a rubrica “protocolos a praticar”, Revelação do Coração Ascensional).
E depois, vocês têm, também, vocês mesmos, em seus momentos, quaisquer que sejam, a possibilidade de chamar, também, um dos Elementos, ou vários Elementos.
Simplesmente: do mesmo modo que vocês Comungam com seus Irmãos e suas Irmãs, despertos sobre a Terra (como conosco), basta simplesmente nomear o Elemento.

Não vale a pena embaraçar-se com o nome deles (de acordo com uma tradição, ou de acordo com uma Vibração): o simples pensamento do Elemento basta, doravante, para pô-lo em movimento e, portanto, para chamá-lo.
Vocês observarão que vocês ficam mais à vontade com alguns Elementos, ao invés de outros.

Chamem primeiro os Elementos com os quais vocês ficam mais à vontade.
Geralmente, são aqueles que se manifestaram, primeiro, em vocês.
Vocês vão constatar que, quando chamaram um Elemento, ou quando um Elemento chamou-os e quando eles se conjugam, por dois ou por três, sua consciência não é mais a mesma.
Acontecem coisas não habituais, que podem revelar-lhes, igualmente, pela Visão a mais Interior e profunda (e como foi dito), suas Origens, suas Linhagens.

O que eu vou evocar não é isso, mas, bem mais, o aspecto de Transformação de Elementos, em vocês.

Quando o Fogo chama-os, o Triângulo do FOGO torna-se sensível.
E, naquele momento, o Fogo, que é agora esse Fogo Micaélico, vem, literalmente, em seu corpo, apoiar em algumas Portas: ATRAÇÃO e VISÃO, que vem insuflar-lhes as qualidades do que vocês São quando não estão em um corpo da carne e da Terra.
Assim, tornam-se sensíveis as Portas dos órgãos do fígado (Porta VISÃO) e do baço (Porta ATRAÇÃO).

Quando o Triângulo da TERRA, e quando o Elemento Terra chama-os (ou quando vocês o chamam), então, a parte inferior da coluna vertebral responde.

Quando o Ar chama-os, o lado esquerdo do peito responde.

E quando a Água chama-os, o lado direito do peito responde.

E vocês constatam, então, que há um entrelaçamento que se faz (vocês diriam, em sua linguagem: uma alquimia) entre um Elemento Celeste e um elemento Interior desse corpo de carne, que vem completar-se, que realiza uma união entre os Elementos que acompanham o Grande Espírito e os elementos da Terra de seu corpo, que estavam (como vocês sabem) limitados.

Vocês deverão perceber e viver o efeito dos Elementos em vocês.
E não, unicamente, na Coroa da cabeça, mas, bem mais, no conjunto do corpo.
Vocês observarão, facilmente, por si mesmos, que quando os Elementos conjugam-se dois a dois, eles se conjugam, primeiro, em Elementos complementares: o Fogo com a Terra, o Ar com a Água.

Dessa conjugação resulta o que acontece em seu Coração, que se abre ao Grande Espírito como nunca, e que vem transportá-los ao que ele É.
Vocês se tornam, então, assimiláveis ao Grande Espírito, sem limites, sem imposições, simplesmente, apoiando-se e guiando-se no que está ao mais próximo de vocês: os Elementos.

Assim, portanto, quando vocês tiverem vivido o Apelo dos Elementos (ou se vocês decidem chamá-los), vocês constatarão, facilmente, que seu corpo vive os efeitos deles: ou ao nível do ventre, ou ao nível do peito, ou ao nível da parte inferior das costas e o que corresponde à pequena bacia.

Quando os Quatro Elementos tiverem ressoado em vocês, por pares, em seguida por três e, finalmente por quatro, então, vocês saberão que o Trabalho dos Elementos termina em vocês.
Muitas coisas ser-lhes-ão mais claras.
Muitas coisas transformarão o que vocês são em algo de muito mais claro, eu diria, mesmo, de muito mais refinado, mais em acordo com os Elementos da Terra, e mesmo com os Cavaleiros.

O conjunto de Elementos os faz realizar passagens de limiar.
Essas passagens de limiar foram-lhes comunicadas por um dos Anciões (ndr: intervenção de SRI AUROBINDO de 04 de outubro de 2012).
Pouco importa, vocês constatarão, por si mesmos, que um dos Elementos, que se imprime em sua cabeça, revela-se em seu corpo de acordo com as regras que eu dei.
Quando os Quatro Elementos reunirem-se, para vocês, antes de reunirem-se para a Terra, vocês vão viver algo de diferente.

De modo bem mais evidente, mesmo, do que a sensação do centro da cabeça, ou do que os Triângulos dos Elementos, vocês vão constatar que seu corpo põe-se em ressonância.
Portanto, em três zonas privilegiadas: a parte inferior das costas e a pequena bacia, a zona superior do ventre, e a zona torácica.
Naquele momento, os Elementos favorecerão, de maneira muito mais potente, o Coração aberto ao Grande Espírito.

Quando o Coração está aberto ao Grande Espírito, isso não é mais, unicamente, o Fogo do Coração, mas, bem mais, a integração de todos os componentes dos Elementos desta Terra, em vocês.
Os Elementos chamam-nos, também, de uma maneira diferente, porque a Terra fala.
Seu solo, que está Livre agora, transmite-lhes uma Onda, que é nomeada a Onda do Éter e que representa os Quatro Elementos em ação, a partir do centro da Terra, em resposta ao Apelo do Grande Espírito.

Então, a um momento, após ter sentido o centro da cabeça, toda a zona do topo do crânio, vocês sentirão o ponto mais baixo de seu corpo: seus pés.
Haverá como uma respiração, entre a planta dos pés e o ponto mais alto do corpo: o topo do crânio.
Naquele momento, seu Som Interior, aquele do Grande Espírito, será não unicamente permanente, mas vocês Vibrarão no ritmo de sua tonalidade.

Os Elementos não terão mais segredo para vocês, e vocês viverão verdadeiramente que são constituídos desses Elementos da Terra e dos Elementos do Céu.
Que o Reencontro dos dois aproxima-os do Grande Espírito, aproxima-os daqueles que nós nomeamos os Ancestrais: aqueles que passaram sobre a Terra, antes de vocês, aqueles que vigiam ao seu lado, além mesmo dos Anciões e das Estrelas.

Todos os Anciões Galácticos esperam esse momento.
A Realização do Éter, nos pés, e no topo da cabeça, torna funcional a totalidade de seu novo Veículo.
Lembrem-se de que os Elementos podem chamá-los (um a um, dois a dois, ou três a três), levando-os a procurar, na natureza, o que ali presta-se melhor.

Como eu havia dito (ndr: sua intervenção de 01 de setembro de 2012), se a Água chama-os, vão à beira da água.
Se o Fogo chama-os, ou vocês têm a chance de poder acender um fogo, ou vocês olhem o Sol.
Se o Ar chama-os, vão ouvir o som do Ar sob as árvores.
E se a Terra chama-os, então, coloquem a parte inferior de suas costas sobre a Terra.

Vocês realizarão, então, com isso, e pelo que vocês fazem, naquele momento, a união dos Elementos do Céu e da Terra, em seus Elementos.
Isso virá, portanto, reconectá-los, não unicamente Alinhá-los e recentrá-los, mas permitirá a vocês, também, beneficiar-se dos Quatro Espíritos que servem o Grande Espírito, e viver, deles, os efeitos importantes em sua vida.

Viver os Elementos é, simplesmente, estar um pouco atento, ao momento em que eles os  chamam, e consagrar um pouco de seu tempo, quando vocês decidem chamá-los.
Se uma das zonas de seu corpo parece-lhes demasiado sensível (seja a bacia, ou a parte inferior das costas, seja o peito, qualquer que seja a zona), se essa zona torna-se penosa, para vocês, então, juntem-se ao Elemento da natureza que a ela corresponde, chamem o Elemento, e o Elemento que lhe é associado.

Se, por exemplo, sua digestão é travada pelo Eixo ATRAÇÃO / VISÃO de seu corpo (do fígado e do baço), então, chamem o Fogo.
E se, isso não basta, recorram ao Elemento que ressoa com ele: a Terra.
Se as dores e as sensações de seu peito tornam-se demasiado fortes, então, chamem os Elementos da Água e do Ar.
Vão ver a água, ponham-se sob uma árvore, e vocês constatarão, muito rapidamente, que a alquimia que se faz, então, em vocês, favorece a assimilação dos Elementos.

Quando seus Quatro Elementos estiverem pacificados e harmonizados, então, o Éter pôr-se-á a caminho: seja o Éter da Terra (sob seus pés) ou o Éter do Céu (que vocês nomeiam Supramental), eles serão conectados, e juntar-se-ão em seu Coração.
O que favorece, então, a abertura do Coração ao Grande Espírito, e a revelação do que os Anciões chamaram, eu creio, o Coração Ascensional.

Vivendo isso, vocês poderão dizer que tudo está Consumado, em vocês.
Não restará mais qualquer zona sem Clareza, não no sentido de sua vida, mas sim, realmente, no que vocês São: o Grande Espírito, em uma de suas partes e em sua Totalidade.

Isso é muito simples a realizar: nada mais há a fazer que não utilizar seu corpo, utilizar a natureza e seus Elementos, do modo que eu indiquei.
Os efeitos benéficos aparecerão a vocês com extrema rapidez, ao mesmo tempo, em sua capacidade para estar estável, para estar estabilizado, para estar Calmo, e concorrerão para mantê-los na Paz e na Tranquilidade.

Os Elementos chamam-nos, vocês chamam os Elementos.
Eles lhes respondem, e vocês respondem a eles, pelos elementos de seu corpo, e pelas sensações desse corpo.
Tudo o que se produz e produzir-se-á, sobre a Terra, pelos Cavaleiros e em vocês, por seus próprios Elementos regenerados, aportará vocês ao limiar e ao limite desse corpo de carne.
Revelará a vocês (o que nós já dissemos), de maneira mais evidente, suas Linhagens.
Vocês perceberão, então, por hábito, cada vez mais facilmente, a ação dos Elementos, em vocês.

Se, por acaso, um dos Cavaleiros esteja potente ao redor de onde vocês estão, vocês constatarão, também, que os Elementos de sua cabeça ali ressoam e que cada Elemento vai estabelecer, de algum modo, uma ressonância com o Éter, com o Sopro do Espírito.
Esse Sopro do Espírito, presente em vocês, dar-lhes-á todas as possibilidades, eu diria, de criação instantânea do que é necessário para vocês.
Trata-se de algo de normal.
Nada há, absolutamente nada, de mágico, nada de excepcional, mesmo se tudo isso para vocês seja extremamente novo, extremamente rápido e extremamente potente.

A ação do Grande Arcanjo (ndr: MIGUEL) que se tem perto da FONTE durante este tempo, tal como ele propôs ontem, traduzir-se-á, em vocês, além do que foi dito, pelas modificações de funcionamento desse corpo de carne e, sobretudo, por uma capacidade maior de Comungar, não unicamente a nós, ou entre vocês, ou com o Duplo, mas diretamente com os Elementos.
Para, finalmente, conduzi-los à Fusão à FONTE que os fará viver o que havia dito o Cristo: vocês se tornarão Um com o Grande Espírito, cada vez mais facilmente, cada vez mais simplesmente, sem esforço.

Os Elementos, com os Cavaleiros que portam os Elementos na Terra, como em vocês, são os Guias infalíveis do renascimento e da Ascensão.
Conforme minhas Irmãs disseram, o Canal Mariano que acolhe, ao nível coletivo, tudo isso, está também, é claro, presente na Terra, agora que as linhas que confinavam a Terra não estão mais.
Vocês verão, por si mesmos, em sua carne e em seus sentidos, que a ação desses Elementos é preponderante, porque essa ação permite o que eu nomeei uma reconexão e uma recentragem, na qual o Éter pode cumprir sua função.

Além de sensações de diferentes partes do corpo e de diferentes partes da cabeça que ali são religadas, vocês assistirão, em si, também, a gamas de transformações muito mais marcadas, ainda, que o que vocês talvez tenham vivido durante esses anos e durante essa vida.
Viver os Elementos vai aproximá-los deles, vai levá-los a considerar um Elemento, assim como um animal da floresta, como algo de vivo, porque os Elementos são, efetivamente, vivos.
Mesmo se isso não lhes apareça, mesmo se a ciência do ocidente não o tenha mostrado, há uma vida nos Elementos.
E essa vida é de uma Vibração que lhes é desconhecida, de momento, e essa Vibração (que agencia e coordena as Dimensões) permite a eles estarem em todas as Dimensões.

É exatamente o que os Elementos realizam, em vocês.
É exatamente o que vocês podem favorecer por esse chamado dos Elementos.

Retenham, também, que os Elementos são um meio de favorecer o apaziguamento do corpo quando ele está demasiado sensível em um dos estágios que eu dei.
Tudo isso não é complicado, porque isso vai voltar-lhes, progressivamente, à medida da própria vivência, e vocês farão isso com extrema facilidade (como o recém-nascido que aprende, ao fim de pouco tempo, a andar).
Isso já está inscrito em vocês, em nós todos quando estamos sobre a Terra, mesmo se tenhamos esquecido das funções e se a sensação disso era muito amplamente deficiente.

Mas a Liberação do Grande Espírito (confinado no Sol), a Liberação do Espírito da Terra Mãe permite agora isso em vocês porque, eu os lembro, nós somos constituídos, todos, quando estamos sobre a Terra, de Elementos da Terra.
Nada desse corpo vem de outro lugar, contrariamente a nós.
É por isso que o trabalho dos Elementos não pode intervir de maneira visível, que não agora.

Foi preciso preparar.
Que a Terra Mãe se preparasse.
Foi preciso preparar o Céu.
Foi preciso preparar os Véus de Gaia (a Terra) e seus Véus, para receber os Elementos.
Receber os Elementos é bem mais do que o batismo do Espírito: é reencontrar o verdadeiro sentido da Vida, não limitada por um corpo, não limitada pelo que quer que seja.
Os Elementos são os agentes da Liberdade, os agentes da Liberação, assim como vocês, recobertos do Manto Azul da Graça ou percorridos pela Onda de Vida (ou os dois).

Estejam atentos ao que lhes diz seu corpo, qualquer que seja sua idade.
Vigiem, sobretudo, nos primeiros tempos, quando vocês sentem um dos Elementos da cabeça, para fazer uso dele, para apoiar-se na natureza e no Elemento da natureza que correspondente (como eu dei), ainda que apenas alguns instantes.
E vocês verificarão, por si mesmos, os efeitos.

Quando o quinto Elemento for tocado, quando o Éter do Céu e da Terra ressoarem em vocês, vocês saberão, então, que estão muito próximos do som permanente do Céu e da Terra.
O tam-tam da Terra será permanente e o Canto do Céu será, também, permanente, em vocês, como sobre tudo o que lhes é sensível, acima de vocês e abaixo de vocês.

Esse momento não pode ser desperdiçado, seja por vocês, sozinhos, ou para o conjunto da comunidade humana.
O que vocês realizam é, de algum modo, um aprendizado (porque vocês estão um pouquinho em avanço sobre o tempo da Terra).

Os Elementos estão regenerando, mas não a regeneração que vocês esperariam nesse corpo da Terra, mas estão regenerando e revivificando para os corpos eternos do Espírito.
Quanto mais a percepção do topo da cabeça e das plantas dos pés tornar-se importantes, mais será preciso vigiar para respeitar esse chamado do Éter, em vocês.
É nesses momentos que é preciso estar vigilante, mesmo se não seja fundamental, mas, em todo caso, isso pode ajudá-los a não experimentar sensações desagradáveis.
Que será preciso aplicar os preceitos que lhes deu minha Irmã HILDEGARDE concernentes aos alimentos (ndr: intervenção de HILDEGARDE de 03 de outubro de 2012).
Vocês provarão, com isso, pelo tipo de alimentos adaptados que vocês ingerirem, vocês se provarão a si mesmos que a metabolização do Éter está realizada.

Lembrem-se, sempre, de que é mais fácil metabolizar isso na natureza do que simplesmente meditando, fechados em vocês.
Quando os Cavaleiros estiverem presentes ao seu lado, vocês viverão isso de modo decuplicado.
E constatarão, também, que contrariamente ao resto de Irmãos e Irmãs da Terra que não tem, ainda, o coração aberto ao Espírito, o efeito, sobre vocês, é diametralmente oposto.

Aquele que tem medo do tornado foge, aquele que vive o Elemento Ar não se move: ele está sereno porque, como eu lhes disse, nenhum Cavaleiro pode atingi-los.
Eles são apenas a manifestação visível, como sempre, do que acontece em vocês.
Eles vêm despertá-los.
Eles vêm romper as últimas oposições, resistências, as últimas dúvidas, as últimas questões.

Viver os Elementos da Terra é nutrir-se, também, deles.
Nesse sentido, as palavras de uma de minhas Irmãs encontram todo o eco quanto à sua alimentação, quanto às suas necessidades (ndr: ver os conselhos sobre os alimentos na intervenção de HILDEGARDE DE BINGEN, de 03 de outubro de 2012).

Quanto mais vocês acolhem os Elementos (quando eles os chamam ou quando vocês os chamam), mais vocês constatarão que suas necessidades, quaisquer que sejam, são saciadas, que os prepara, de algum modo, para a nova Vida, para a vida da borboleta.

A nutrição da borboleta não é a nutrição da lagarta.
Os movimentos da lagarta não são os movimentos da borboleta.
A consciência da lagarta não é a consciência da borboleta.
É tudo isso que vai aparecer-lhes, como por magia, mas isso não é magia: é natural.

Aí estão os alguns elementos gerais que eu tinha a dar-lhes.
Se minha exposição requer  suplementos, complementos, e se temos o espaço de tempo necessário, eu os escuto.

Questão: problemas na parte alta do ventre correspondem a qual Elemento?

Correspondem ao que eu nomeio as Estrelas ATRAÇÃO-VISÃO e AL, que em ressonância com o corpo, não estão mais, de modo algum, no mesmo lugar, uma vez que a Estrela AL não está no ventre ao nível da Porta, mas no peito.
Há um movimento efetivamente que se produz.

Eu diria que a base dos Triângulos, para a zona abdominal, é a base do Triângulo de Fogo da cabeça.

Ao nível da bacia, da pequena bacia e da parte inferior das costas, existem muito mais Portas, mas, é o Triângulo da Terra que rege isso como um ponto de passagem que faz a junção entre o Triângulo da Terra e a parte inferior das costas, que é o ponto KI-RIS-TI.

Há uma ressonância também, é claro, entre o Fogo e a Terra pelo ponto OD, aquele da cabeça e aquele do alto do ventre.

É o mesmo para cada Elemento da cabeça que se traduz no corpo.

Eu os convido, simplesmente, a olhar os desenhos e a pô-los lado a lado, e vocês verão muito rapidamente, olhando os desenhos, antes mesmo de vivê-lo em vocês, o que acontece entre cada Triângulo e cada zona do corpo.

Em resumo, o Triângulo da Terra corresponde a todas as Portas situadas no mais baixo do corpo, nas pregas da virilha e ao redor do sacro.
O Triângulo de Fogo corresponde à zona do abdômen alta.
O Triângulo do Ar corresponde à zona torácica esquerda, e o Triângulo da Água corresponde à zona torácica direita.

Há, como vocês veem (e olhando os esquemas isso será mais fácil), uma translação que efetua a reversão de que havia falado minha Irmã MA (ndr : MA ANANDA MOYI), há quase dois anos (ndr: ver, em especial sobre esse tema as intervenções de MA ANANDA MOYI, de 11de julho e 12 de setembro de 2011), entre o Fogo da personalidade e o Fogo do Espírito, de onde essa reversão, entre o ventre e o peito, ilustrada pela passagem da Porta Estreita.

Mas se vocês têm os desenhos sob os seus olhos, aparecerão, então, os movimentos que permitem o que eu nomeei essa reconexão.
Uma vez que a finalidade, é claro, é o quinto Elemento, o Éter, que vibra no topo de sua cabeça e que vibra, é claro, na parte alta do peito quando o corpo, que vocês nomeiam ER, abre-se com o Coração, que realiza a Tri-Unidade da Nova Aliança, a Fusão dos princípios que vocês nomeiam CRISTO, MARIA e MIGUEL (Porta ER do peito chamada 9°Corpo, situada na depressão esternal).

Há outras questões?

Não temos mais questões, agradecemos.

Irmãos e Irmãs encarnados na carne da Terra, vivamos juntos um momento de Paz, governado pelo Ar.

... Partilhar da Doação da Graça...

Eu sou SNOW ou Pluma Branca.
Que o Grande Espírito esteja em vocês.
Até breve.



  

  

  


_______________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.



2 comentários:

  1. A MSG nos fala o tempo todo da grandeza dos elementos nas nossas vidas, mas com especial relevância nestes tempos de pura alquimia a que seremos submetidos. Informa-nos, por exemplo: "Quando os cavaleiros se movimentarem cada vez mais, por todas as regiões do planeta, doravante, será natural que isso venha ressoar nos correspondentes triângulos elementares situados nas nossas cabeças, e nas portas a eles conjugadas. Isto se constituirá em autêntico chamado ou apelo para o nosso devido acolhimento. No caso dos quatro elementos chegarem a ser percebidos ao mesmo tempo, isto sinalizará para a manifestação de mais outro elemento, o do Éter, significando a completude do casamento entre o corpo da Terra e o nosso, e que nada mais, daí por diante, nos será obstáculo no processo ascensional".

    ResponderExcluir
  2. Hoje, tive uma ressonância clara e direta dos elementos, acompanhada de vibrações intensas no elemento Fogo localizado na cabeça e intensa dor nos pontos Al, Bem e Mal e apresentei sintomas gastrintestinais intensos no alto e no baixo abdomen. Agora, os sintomas diminuíram, e estou melhor.
    Se tivesse lido a mensagem antes teria chamado os elementos e me mantido em maior tranquilidade... Mas agora já sei como me ajudar em momentos críticos da ascenção.
    Muita Tranquilidade e Paz em todos os quadrantes.

    ResponderExcluir