Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

18 de jul de 2012

GEMMA GALGANI – 18 de julho de 2012

Mensagem publicada em 20 de julho, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui



Eu sou GEMMA GALGANI.
Irmãs e Irmãos na humanidade, recebam graça e bênçãos.

Eu me apresento a vocês como aquela que trabalhou, de maneira mais próxima, no Manto Azul da Graça.
Eu me instalo com vocês, aqui, para tentar comunicar-lhes, pelas palavras e minha Presença, o que se produz – ou que se produzirá – no Manto da Graça.

O Manto da Graça faz sequência à Liberação da Terra, à Fusão dos Éteres e ao nascimento da Onda de Vida, assim como ao trabalho que minhas Irmãs Estrelas e vocês mesmos realizaram durante essas semanas transcorridas.
A ação do Manto Azul da Graça permitiu, agora e já, para muitos de vocês, viver a realidade do Canal Mariano.
O Manto Azul da Graça, como MARIA disse, depositou-se sobre seus ombros.
Para além da percepção dele, é importante, sobretudo, viver os efeitos disso.
O que é depositado sobre vocês nada mais é do que o Amor que vocês São, nada mais é do que a Verdade que vocês São.

Do contato e do reencontro entre esse corpo que vocês habitam e essa Verdade que vocês São produz-se o sentimento de algo que, realmente, envelopa-os, prende-os e restitui-os a si mesmos, nesse Amor e nesse Êxtase, nos quais nada mais pode existir, nada mais pode alterar, mesmo, esse Reencontro.

Nós temos falado de numerosas coisas a viver, desde os Duplos, passando pelas Comunhões, as Fusões e a Dissolução.
O Manto da Graça cria, de algum modo, no lugar em que vocês estão, nesse mundo, em vocês e sobre a Terra, as condições as mais perfeitas para viver sua Ressurreição.

O Manto da Graça é o atributo de MARIA, é o atributo, nas representações, daquele que foi chamado o BUDA.
Ele recobre, enfim, inúmeros Anjos e Arcanjos e vem, hoje, recobri-los.

Alguns de vocês já vivem a Presença desse Manto ou dessa capa que os recobre desde os ombros, e é, efetivamente, um Véu de Luz.
Mas não um Véu que mascara, mas, efetivamente, um Véu que desvenda.
Porque é nesse Véu, nesse Manto que se joga a Ressurreição, que os conduz, como foi explicado pelo bem amado João ou SRI AUROBINDO, sua transubstanciação, que lhes permite passar de um estado a outro.

Esse manto dá-lhes a viver a Graça, ele lhes dá a viver a indizível felicidade, o indizível Amor de vocês, do mundo e do conjunto de consciências.
Ele poderia ser chamado, embora isso não seja completamente exato, o Manto da compaixão, o Manto que dá a desvendar a Graça que nós somos.
Esse Manto Azul deposita-se, portanto, sobre seus ombros, e vem como que acariciá-los, como que fluindo sobre sua cabeça, sobre o Canal Mariano, fazendo como uma carícia que é, de fato, um ardor de Amor.

É quando vocês estão envelopados por esse Manto Azul que não existe mais qualquer resistência, qualquer medo e que o Amor restitui-se, em sua totalidade, a vocês.
O Manto Azul da Graça cria-lhes – nesse Mundo, para aqueles de vocês que o vivem e que o viverão – a capacidade para não mais ser alterado por qualquer confinamento, que os afasta de todas as reações humanas, para fazê-los viver a humanidade a mais pura, no Coração e no Amor.

O Manto Azul da Graça, quando se instala, vem reforçar, se isso é possível, a Morada de Paz Suprema, a Onda de Vida, o conjunto de manifestações Vibratórias e o Absoluto, ao mesmo tempo, do que vocês São.
O Manto Azul da Graça reveste-os da imortalidade da Ressurreição, e põe-nos em um indizível Amor, que nenhum constrangimento ou limite humano pode deformar.

O Manto Azul da Graça é uma carícia.
O Manto Azul da Graça é um Fogo devorador: ele vem, de algum modo, revesti-los do que vocês São, na Luz e na Eternidade.
Ele vem, também, aumentar a possibilidade de Comunhão, de Fusão e de Dissolução, uma vez que o Manto Azul da Graça é um dos elementos da Dissolução dos Éteres falsificados, que os restitui ao seu Éter original, aquele do Amor, da Unidade, da Ressurreição e da Felicidade Eterna.

O Manto da Graça dá-lhes a viver, de maneira mais evidente, toda a Criação, aqui mesmo, sobre esta Terra na qual vocês estão.
É bem mais do que uma simples proteção, é bem mais do que uma simples compaixão: é, eu iria, o Amor no estado o mais autêntico e o mais cru.
O Manto da Graça é, enfim, uma zona de Reencontro, entre a consciência limitada – que vocês ainda são – e o Absoluto.
É uma zona na qual interfere e interage, na qual se alquimizam dois mundos que, a priori, tudo opõem e tudo separam.
Um que engloba o outro, aliás, a Unidade e, depois, o Absoluto, o outro, que não o conhece e não o reconhece.

Sua consciência, que se desloca no Manto Azul da Graça, realiza a Comunhão Mística, o Casamento Místico último, aquele que não sabe, mesmo, mais o que é um duplo, aquele que não sabe mais, mesmo, o que se realiza, se não é o Amor, no qual todo sentido de quem vocês eram antes desaparece.
Apenas permanece a Eternidade.
Apenas permanece o Amor.

Ser revestido do Manto Azul da Graça tem uma ação, final e determinante, além da Lemniscata Sagrada, sobre a Merkabah Interdimensional pessoal, e realiza, portanto, o mecanismo da Ascensão, que lhes dá a viver, em consciência, nesse corpo e além desse corpo e dessa consciência, um amor que nenhuma palavra pode descrever, uma Fusão com a Luz que nenhuma palavra pode aproximar.

Esse estado de Unidade que eu lhes descrevi, há alguns anos, está, agora, junto a vocês.
Isso não é um sonho, não é algo ao qual vocês vão aspirar, mas é, efetivamente, algo que está aí e que vai aspirá-los para a
Verdade.

Quando o Manto Azul da Graça está aí, paralelamente à Onda de vida, ao Supramental e ao conjunto de manifestações que vocês têm, talvez, vivido, então, para vocês, a certeza que vocês tinham torna-se bem mais do que uma certeza: essa forma de potência da qual lhes falava o Melquisedeque da Terra, Mestre PHILIPPE DE LYON, a plena potência do CRISTO e a Humildade total do CRISTO.

O Manto Azul da Graça é, portanto, essa potência infinita do Amor, concretizado e realizado, para vocês e em vocês, por si mesmos.
A Onda de Vida, o Canal Mariano eram, já, elementos que lhes davam a certeza do que vocês São.
O Manto da Graça não é mais a certeza, mas a vivência, real, total, completa do Amor.
É o instante em que vocês se fundem no CRISTO, em qualquer Duplo, e quando, mesmo o sentido de um Duplo desaparece, como eu dizia.
É o instante de completude o mais perfeito que pode existir, que os faz viver o Tudo, o Nada, ao mesmo tempo, no mesmo espaço, que os restitui ao que vocês São.

O Manto Azul da Graça é, também (como foi representado por alguns artistas, no tempo chamado Idade Média e Renascimento), como o Manto de MARIA, no qual vêm aconchegar-se as almas, os corpos, quando do Julgamento Final.

É claro, essas palavras devem ser ponderadas: o Julgamento Final é apenas a Revelação de si mesmos e, conforme sua capacidade para serem vocês mesmos, nada pode alterar o que quer que seja nem quem quer que seja.
Como dizia o bem amado JOÃO (ndr: SÃO JOÃO do Apocalipse, ou SRI AUROBINDO, mais tarde), o que desaparece é o Efêmero, o Ilusório, o que não tem substância.

O Manto da Graça, que os restitui à sua Eternidade participa, ele também, da Liberação da Terra e, portanto, de sua ação como Liberadores, que consiste, simplesmente Ser esse Amor, quer vocês chamem a isso Alinhamento, oração, meditação (nos momentos em que a calma faz-se, nos momentos em que vocês estão à escuta do que se produz), então o Manto Azul é percebido e instala-os, automaticamente, no Manto Azul da Graça e no efeito desse Manto: Shantinilaya, Morada de Paz Suprema.

Além do que se apresenta no Canal Mariano há, verdadeiramente, essa Dissolução, percebida, tanto de vocês como daqu’Ele que vem Desposá-los.

Não existe mais, no Manto da Graça, qualquer pessoa, qualquer mundo, qualquer indivíduo, qualquer Dimensão.
Resta apenas esse Absoluto, esse indizível Amor que se basta a ele mesmo e que preenche tudo.
Vocês vão constatar que, quanto mais aqueles de nós, que se aproximam de vocês e a quem vocês chamaram tornem-se mais perceptíveis, mais essa Dissolução será facilitada.

Eu lhes descrevi, há algum tempo, meu Reencontro Místico com o CRISTO e a Unidade que daí decorreu.
O Manto Azul vem, por sua vez, alquimizar esses Reencontros com todo Duplo, para fazê-los fundir, literalmente, em algo de que nada pode ser dito, se não é a tradução de um Amor indizível e ardente.

Do mesmo modo que as Coroas Radiantes, no tempo delas, do mesmo modo que a Onda de Vida, mais recentemente, o Manto da Graça é o Testemunho do que vocês São.
É a totalidade dos mundos.
Ele é a totalidade do Incriado e do Criado.
Ele é a totalidade, inteira e crua, da Verdade.
É o momento em que vocês estão a nu.
É o momento em que CRISTO, assim como MARIA e MIGUEL, vêm, pela Nova Eucaristia, na nova Aliança, celebrar o que vocês São.

Nós os desejamos, a cada dia, cada vez mais instalados nisso, porque não há mais bela coisa do que isso.
O reencontro com MARIA, com o CRISTO, com um Arcanjo, com uma de nós (ndr: as Estrelas), ou um de nós (ndr: os Anciões), instala isso.
É uma marca a ferro quente, do Amor e pelo Amor, para o Amor.

O Manto da Graça instala-os nessa acuidade e nessa Verdade Absoluta do Amor.
O Manto Azul da Graça é, portanto, uma Graça.
Como a Onda de Vida, não há, propriamente dito, meio de fazê-lo aparecer.
Ele aparece por si mesmo, quando o momento é chegado.
Ele chegou, para a Terra, vocês sabem disso, uma vez que a Fusão dos Éteres era, de algum modo, o Manto Azul da Graça da Terra.

Hoje, ele vem para vocês, porque o que vocês São, o que vocês eram, ou o que vocês creem ser deve viver.
E esse Manto da Graça é, portanto, também, uma interface ao mais próximo da separação entre esse mundo no qual vocês estão e o resto dos mundos.

Frequentemente, o Manto da Graça acompanha-se da Morada de Paz Suprema, experimentada e vivida, do desaparecimento de toda imagem, de toda projeção de consciência, de toda construção.
A Onda de Vida, nesses momentos, parece perfurar suas mãos e seus pés, o coração parece parar ou disparar, um arrepio a nenhum outro similar apresenta-se e, sobretudo, não há qualquer possibilidade de manifestar qualquer atividade mental ou corporal.

O Manto da Graça instala-os, realmente, na Eternidade, na Unidade e no Absoluto.
Do mesmo modo que para a Onda de Vida, nada mais há a fazer do que Estar, totalmente, presente a si mesmos, nessa carne, encarnando o que vocês São, não procurando qualquer proveito do que quer que seja ou de quem quer que seja, na Transparência e na Infância as mais totais, que se tornam, quando o Manto da Graça está aí, de tal evidência e de tal estabilidade, que nunca mais vocês poderiam, ainda que apenas duvidar ou evocar, uma possibilidade de que isso seja outra coisa que não o que há a viver.

Então, sim, o Manto Azul da Graça, alguns de vocês o percebem, mais ou menos potentemente.
A partir de amanhã, a partir da intervenção de MARIA e do Manto Azul da Graça, em sua última sessão, alguns de vocês serão recobertos dele.
Lembrem-se de que o que será vivido, naquele momento, se já não o foi, dará a vocês a viver algo que lhes é, estritamente, desconhecido, que é bem além do amor humano, bem além de todo amor, bem além, mesmo, do que vocês puderam imaginar, projetar ou sonhar, para esse mundo ou para vocês.

Quando o Manto Azul da Graça está aí, nada mais que concirna a esse corpo pode afetá-los.
Nada mais que concirna aos problemas a resolver, de sua vida, pode afetá-los.
O que quer que vocês façam, o que quer que digam, o que quer que experimentem, o Manto da Graça instala-os na perenidade da própria Presença dele.

Sua consciência não poderá mais, então, estar totalmente presente em uma atividade, qualquer que seja, porque a própria lembrança será, a cada minuto, atualizada.
O Manto Azul estará aí, todo o tempo, e sua consciência aí estará, todo o tempo, dando-lhes a viver Shantinilaya, dando-lhes a viver a Eternidade, nesse efêmero.

A partir do instante em que um número suficiente de Irmãos e de Irmãs for recoberto do Manto Azul, então, o encadeamento do que foi enunciado realizar-se-á, totalmente.
Vocês não poderão, portanto, mais ser afetados pelo mínimo medo, pela mínima dúvida, pela mínima questão, pela própria vivência do que recobre seus ombros e que os envelopa.

O Manto da Graça põe fim à solidão, à dúvida.
Ele põe fim, como a Onda de Vida e o Canal Mariano, através da efusão, às ilusões.
Não procurem como.
Aí também, abandonem-se à ação do Manto da Graça, porque ele lhes aportará tudo o que é necessário, além do êxtase da Onda de Vida para, de algum modo, acabar com as últimas feridas, as últimas resistências desse mundo.

Assim, pelo Canal Mariano e pelo Manto da Graça, tudo está consumado, ao nível individual e coletivo.
Quanto mais o Manto da Graça for percebido, mais ser-lhes-á fácil permanecer em Shantinilaya, permanecer no Samadhi, o que quer que as obrigações desse mundo digam-lhes para fazer, porque todo Fazer realizar-se-á no Ser que, enfim, retornou à sua origem, à sua Casa.

Aqueles de vocês que têm tendência a ver muitas coisas, verão que, mesmo o que é visto para.
Não haverá mais do que a Luz que, ela mesma, não é vista, mas que preenche todo o espaço da consciência e que desencadeia Shantinilaya.
Sua consciência passará, cada vez mais facilmente (como para a Onda de Vida), ao Manto Azul da Graça.
Assim, não haverá mais barreira, não haverá mais separação, não haverá mais ilusão.
O Amor será o que vocês São, seu lote eterno.

Assim, nós os esperamos o mais numerosos possível amanhã, no Alinhamento com MARIA, às 17 horas, no Alinhamento, às 19 horas (ndr: ver a rubrica «protocolos prioritários a praticar / Comunhão Coletiva ao Manto Azul da Graça e à Onda de Vida»), e no Manto da Graça, às 22 horas (ndr: ver a rubrica «protocolos ou acompanhamentos / Acolhimento do Manto Azul da Graça).

Assim, juntos, nós estabeleceremos, de maneira mais potente, o Manto Azul da Graça, em vocês, mas, também, para o conjunto da Terra, de nossos Irmãos e de nossas Irmãs que, de momento, estão, ainda, desviados da Luz.

O efeito no que vocês são será cada vez mais tangível e palpável, bem além, simplesmente, se posso dizê-lo, da Onda de Vida, mas que lhes dá a viver a Eternidade, real e concretamente.

Quando o Manto da Graça está aí, o desenrolar da vida, tanto aqui como alhures, é apenas evidência e facilidade.
Nada mais desse mundo poderá violar ou penetrar esse Manto Azul da Graça, o que lhes dá essa certeza de que a própria natureza do que vocês São é Amor, e unicamente isso.

Aí está o que eu tinha a transmitir-lhes, como representante do Manto Azul da Graça.
Ser envelopado por ele é indizível.
É o instante em que todas as memórias dissolvem-se, porque nenhum passado pode interferir ou imiscuir-se no que vocês vivem e nenhum futuro lhes concerne.

Se há, em alguns de vocês, questões sobre esse Manto da Graça, e se posso respondê-las, eu o faço com Amor.

Assim desenrola-se o que deve ser.
Assim é a Verdade.
Assim é o Amor.

Por minha Presença e sua Presença, neste espaço de Graça de nosso reencontro e de nossa Comunhão, eu lhes proponho viver isso.

... Partilhar da Doação da Graça...

Irmãs e Irmãos no Amor, assim, nesse estado, nesse Amor, se há, em vocês, algumas questões, eu escuto.

Não temos questionamento, agradecemos.

Que a Graça preencha-os.
Que Cristo toque o Amor que vocês São.
Eu os amo.
Até breve.
________________________________________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

2 comentários:

  1. Sua consciência, que se desloca no Manto Azul da Graça, realiza a Comunhão Mística, o Casamento Místico último, aquele que não sabe, mesmo, mais o que é um duplo, aquele que não sabe mais, mesmo, o que se realiza, se não é o Amor, no qual todo sentido de quem vocês eram antes desaparece <> Não existe mais, no Manto da Graça, qualquer pessoa, qualquer mundo, qualquer indivíduo, qualquer Dimensão. Resta apenas esse Absoluto, esse indizível Amor que se basta a ele mesmo e que preenche tudo <> O Manto Azul da Graça é, portanto, uma Graça. Como a Onda de Vida, não há, propriamente dito, meio de fazê-lo aparecer. Ele aparece por si mesmo, quando o momento é chegado. Ele chegou, para a Terra, vocês sabem disso, uma vez que a Fusão dos Éteres era, de algum modo, o Manto Azul da Graça da Terra <> Ser envelopado pelo Manto da Graça é indizível. É o instante em que todas as memórias dissolvem-se, porque nenhum passado pode interferir ou imiscuir-se no que vocês vivem e nenhum futuro lhes concerne.

    ResponderExcluir
  2. É uma 'Mensagem Azul'. Alguns destaques:

    "Eu me apresento a vocês como aquela que trabalhou, de maneira mais próxima, no Manto Azul da Graça.
    ... como MARIA disse, depositou-se sobre seus ombros.
    ...recobre desde os ombros, e é, efetivamente, um Véu de Luz.
    O Manto Azul da Graça é uma carícia.
    O Manto da Graça é, enfim, uma zona de Reencontro, entre a consciência limitada – que vocês ainda são – e o Absoluto.
    ...e realiza, portanto, o mecanismo da Ascensão, que lhes dá a viver, em consciência, nesse corpo e além desse corpo e dessa consciência,...
    Nós os desejamos, a cada dia, cada vez mais instalados nisso, porque não há mais bela coisa do que isso.
    Sua consciência não poderá mais, então, estar totalmente presente em uma atividade, qualquer que seja, porque a própria lembrança será, a cada minuto, atualizada.
    Nada mais desse mundo poderá violar ou penetrar esse Manto Azul da Graça, o que lhes dá essa certeza de que a própria natureza do que vocês São é Amor, e unicamente isso.
    Ser envelopado por ele é indizível."

    Bem amados, Ser a consciência, que porta este 'Sagrado Manto Azul da Graça", certamente, só pode ser 'Vida Nova".
    Noemia

    ResponderExcluir