Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

31 de mar de 2012

ANAEL – 31 de março de 2012

Mensagem publicada em 01 de abril, pelo site Autres Dimensions.


Eu sou ANAEL, Arcanjo.
Bem amados Filhos da Luz, bem amadas Sementes de Estrelas e atores da graça, que a graça seja.

Eu venho, em vocês, tentar iluminar o que deve sê-lo, a fim de que nenhuma dúvida, nenhuma sombra possa durar frente à evidência da graça.
Eu venho, portanto, responder às suas interrogações e unicamente isso, e partilhar, é claro, seja em suas questões ou em minhas respostas, o tempo da graça e o partilhar da graça.

Bem amados, eu os escuto.

Questão: por que sentir ainda mais o ponto AL do nariz e o redor da boca, se isso não é mais útil hoje, e se é ilusório?
 
Bem amada, o tempo em que toda ilusão seja transcendida os faz observar, em vocês, tanto a persistência de Estrelas como de Portas, o Fogo do Coração, o Despertar do Canal do Éter, a Coroa Radiante da Cabeça.
O conjunto dessas manifestações, do ponto de vista da personalidade, é o que lhes permitiu aproximar-se da Eternidade.
Aí tampouco há que julgar, nem mesmo a observar, o que está presente.

O que se rende à sua consciência está aí, ou não está mais aí.
Qual importância?
A Onda da Graça percorrê-los-á do mesmo modo, quer existam Vibrações, quer exista silêncio, ou quer exista negação da própria graça.
Não se preocupem mais com isso.
Estejam Presentes, além de toda Presença.
Estejam além de toda observação, além do que é observado.
Sejam Verdade e Absoluto, que nenhuma manifestação ilusória, Vibratória ou outra pode alterar nem deformar.

O Supramental (ou a Luz Vibral) age ainda, é claro, em cada célula, do mesmo modo que a Onda da Graça transcenderá cada uma de suas células.
Não há nem utilidade, nem utilidade; não há que posicionar-se.
Simplesmente, Ser além do Ser.

Qualquer que seja sua vida, quaisquer que sejam suas percepções, quaisquer que sejam suas escolhas, quaisquer que sejam seus sofrimentos, a Onda de Vida é transcendência.
E essa transcendência (essa Evidência, como foi dito antes de mim) torná-los-á Evidente a si mesmos.
Transparente a si mesmos.

Minhas palavras, como Arcanjo, retransmitem, do mesmo modo, a Onda de Comunhão, através de nossa comunicação: Doação da Graça e Partilhar da Graça na Imanência.

Questão: o apego a um animal releva do ego?

Todo apego, qualquer que seja, mesmo o mais amoroso é, indiscutivelmente, ligado ao ego porque, quando o animal morrer ou quando vocês morrerem, o que restará desse efêmero?

Tudo o que é efêmero é ilusório, não há que rejeitá-lo, não há que negá-lo, há apenas que aceitá-lo e continuar.
Só o ego pode ser apegado ao que quer que seja porque, em definitivo, ele se sabe efêmero, ele se sabe condenado e pode apenas dar-se a ilusão de persistir, através de um apego, qualquer que seja.

A Doação da Graça é Doação.
O Êxtase é Liberdade e Liberação.
Ela vem transcender todo apego, restituí-lo à sua pureza da relação de Amor, sem a mínima manifestação de qualquer apego.

Vocês não podem ser apegados a qualquer vida: a Vida não é apego, ela é Liberdade e Liberação, coisa que o ego não poderá, jamais, aceitar, mas apenas ser transcendido pela Doação da Graça, pela Onda de Vida.

Questão: os anais akáshicos vão desaparecer?

Sim, eles pertencem à estrutura do que é nomeado o corpo causal, memória da encarnação.
Quando vocês são a Onda de Vida, vocês não são mais uma memória, vocês não são mais um limitado, vocês não são mais uma pessoa (mesmo se a pessoa permanece, por um tempo).

De que vocês teriam necessidade, na Liberdade e na Liberação?
As memórias são letra morta, existe evolução apenas numa crença na ação/reação, apenas numa crença em um carma, apenas em uma crença em uma evolução.

A Onda de Vida É, para além de qualquer evolução, de qualquer carma, de qualquer pessoa e de qualquer crença.

Questão: o apego à natureza é, igualmente, apego a banir?

Nada há a banir, porque o que vocês rejeitarem, vocês reforçarão no apego.
Nós falamos, efetivamente, de transcendência do apego.
Vocês não podem renegar o que quer que seja.
Vocês podem apenas refutar o que é ilusório.
Isso não é a mesma coisa.

Vocês são a Vida.
Vocês são a Eternidade.
A montanha É o que vocês são, a natureza É o que vocês são,

Tanto aqui como em outros lugares (porque não existem outros lugares, em definitivo), existe apenas a Eternidade, apenas a Doação da Graça.

O apego porá, sempre, uma distância entre o objeto ou o sujeito com o qual vocês estão apegados e vocês mesmos.
A perda de toda distância é o fim do apego.
Não numa negação, não numa rejeição, mas, efetivamente, na transcendência, que os faz descobrir que vocês fazem apenas Um e que nada pode ser exterior.
Apenas o olhar projetado da pessoa ou do que é separado os faz conceber todo outro como separado de vocês.

Então, a pessoa vai constituir estratégias ilusórias, que lhes dá a amar um ser a querer, com o qual casar-se, com o qual fazer filhos, com o qual viver.
Mas vocês não são isso.
Vocês não são qualquer de seus apegos, porque o apego é olhar projetado, porque o apego continua, em definitivo, apenas uma fragmentação, apenas uma separação.
Isso há a transcender.

Vocês não têm esforço a fazer.
Vocês não têm vontade a exprimir contra isso.
Tornem-se o Desconhecido.
Então, tudo será claro, tudo será límpido, tudo será religado na mesma Evidência, na qual não pode existir qualquer apego, porque nada é exterior e nada é interior.

Questão: o que você pensa da cremação do corpo após a morte física?

Bem amado, por que deveria eu pensar o que quer que fosse do que é ilusório?
O ponto de vista relativo da evolução do corpo não concerne, de modo algum, ao Absoluto que você É.
Quer esse corpo decomponha-se, quer ele esteja sob a terra, quer ele seja queimado, em definitivo, isso, estritamente, não tem qualquer incidência para o Ilimitado, qualquer incidência sobre o que vocês São.
Só o olhar separado crê que exista uma diferença.

Certamente, existe uma diferença, mas ela não é Eterna: ela pertence, portanto, à ilusão.

Questão: a subida da Onda de Vida pode provocar dores no corpo?

Sim, quaisquer que sejam os sinais, podem, efetivamente, existir diversos sintomas.
Nós temos tentado, uns e outros, não entrar nos detalhes outros que não a própria finalidade da Onda de Vida, a saber, o Êxtase.

É claro, o corpo participa, ele também, num primeiro tempo, de sua própria transformação e, em seguida, da transcendência.
Isso pode dar um cortejo de sinais presentes em todos os pontos do corpo.
O importante não é isso.
O importante não é disso apreender ou compreender a lógica, mas, efetivamente, viver a lógica da Onda de Vida, seu Êxtase, essa Doação da Graça, essa União Mística.
O resto passará.

Questão: a Terra vai dar tempo para a humanidade atingir o Absoluto?

Bem amada, a humanidade contatará o Absoluto, inteiramente: não haverá qualquer exceção.
Mas lembre-se de que cada consciência é Livre, de que o Absoluto não é uma finalidade, nem um estado.
O Absoluto é o Final.
A Essência é sua Natureza, o próprio princípio da Vida.

A humanidade, em sua totalidade, é Liberada.
Ser Liberado significa ter acesso ao Absoluto.
A evolução, no sentido em que qualquer limitado pode concebê-la, pertence-lhes: vocês são criadores, cocriadores.

Do mesmo modo que existem Dimensões, que existem linhagens, que existem afinidades, isso lhes é próprio.
Se existe uma vontade de estabelecer-se em um limitado, no que isso seria impossível?
Lembrem-se: o limitado não pode conter o Absoluto, mesmo se vocês são limitados.
Em contrapartida, se vocês são o Absoluto, vocês podem ser não importa qual limitado, tanto esse corpo como qualquer outro corpo, tanto a árvore como a montanha, tanto o Sol como o planeta.

Não há mais limites, exceto aqueles que lhes pareçam úteis ou agradáveis.
Mas eles são livremente consentidos, porque o retorno ao Absoluto, eu repito, não será, jamais, uma finalidade (uma vez que o Absoluto É, de toda Eternidade), mas, efetivamente, outro olhar que não um olhar limitado, uma consciência além de toda consciência.
Cada tempo de seu Silêncio, cada tempo de meu Silêncio é o tempo de nossa Comunhão, além de qualquer palavra.

Questão: pode-se viver o Absoluto, ao mesmo tempo decidindo «continuar limitado»?

Sim, isso é perfeitamente concebível, e isso se chama a Liberdade consecutiva à Liberação.
Do mesmo modo que viver a Onda da Graça, tornar-se a Onda da Graça os faz permanecer numa estrutura chamada esse corpo, que é ilusória, mesmo se esse corpo seja transformado e, depois, em definitivo, Transcendido.
É o mesmo da pessoa.
É o mesmo no sentido da identidade que vocês portam.
Lembrem-se de que nenhum conhecido mostrar-lhes-á o Desconhecido.
Sejam o Desconhecido.
Vão à outra margem, ao outro lado (ndr: intervenção de IRMÃO K, de 17 de março de 2012) e tudo lhes aparecerá com limpidez.

Enquanto vocês não estiverem do outro lado, a interrogação estará aí.
A Onda da Graça, o Êxtase Místico é Evidência, como foi dito.
Ela é solução.
Ela é resposta.
Ela não é mais questão.
Vocês não podem apreender-se do que vocês São.
Vocês não podem ter o que vocês São e ao que vocês São.
Vocês podem apenas Sê-lo.

Questão: a que é ligada essa escolha?

À própria Liberdade.
O que é chamado o Absoluto.
O que está além do Atman e do Brahman (chamado assim em algumas tradições).
É dito que o Absoluto observa-se criando-se a ele mesmo, conhecendo-se a ele mesmo, através de sua própria projeção.

O que impede, em definitivo, de projetar-se ou de espelhar-se ao infinito, no mesmo Êxtase, no mesmo gozo da Graça?
Absolutamente nada.

Como foi dito e redito: «há numerosas Moradas na casa do Pai».
Mas, para o Absoluto, todas as Moradas são sua Morada ou, dito em outros termos, não existe qualquer Morada.

Questão: para ir ao outro lado, a essa outra margem, é preciso soltar todos nossos marcadores?

Sim, nada de conhecido pode servi-lhes para ir ao Desconhecido.
O Desconhecido lhes é, estritamente, Desconhecido.
Nenhum marcador que exista – pela projeção, pelo conhecimento, qualquer que seja – ser-lhes-á, jamais, de qualquer utilidade.
Só a Liberdade e a Liberação de todo conhecido, num ato de Abandono supremo (não unicamente à Luz, mas do próprio Si Realizado), permite-lhes viver a instalação definitiva da Onda da Graça, que lhes dá a viver um estado de Êxtase permanente, indizível, que nada pode parar.

Existe um tempo para o rigor.
Existe outro tempo para tudo soltar.
Existe um tempo para ter.
Existe um tempo para tudo soltar.
Existe um tempo para manter.
Existe um tempo para nada ter.
Isso é chamado o jogo da vida ou os Lella do Senhor, mas, em definitivo, são apenas jogos.

Tudo vem e provém da identificação e da separação.
Não há a julgar, nem a condenar, nem mesmo a explicar.
A vida observa-se a ela mesma.
O Parabrahman torna-se Brahman mergulhando, ele mesmo, no Atman.
São apenas palavras.
São apenas denominações.
A Vida é bem além de todo jogo e, no entanto, ele permite todo jogo.

Questão: Se a humanidade inteira deve conhecer o Absoluto, como se faz que uma parte dessa humanidade iria à terceira Dimensão Unificada?

Bem Amado, atualmente, vocês são Liberados.
Vocês vivem sua Liberação, mais ou menos intensamente, e alguns de vocês estão perfeitamente conscientes de que, qualquer que seja o Absoluto que é vivido (eu o lembro: num limitado, o que é o caso), algumas limitações necessitam de uma experiência específica.
Mas essa experiência não poderá mais, jamais, ser marcada pela separação, pela fragmentação, pela predação ou pelo sofrimento, mas ela deve ser vivida porque a Onda de Vida é Liberdade e para Viver a Liberdade necessita, efetivamente, ser Liberado.

E como ser Liberado da própria experiência, se não é vivendo-a?
Não há nem julgamento, nem melhor, nem menos bem: cada um vive o que tem a viver.
A Onda de Vida Libera.
Cabe a vocês definir sua instalação: no Absoluto, no Êxtase permanente ou na Alegria de viver a experiência, qualquer que seja.

Que há de mais Belo, de mais Verdadeiro do que essa Liberdade?
Mas vocês não serão mais, jamais, separados ou fragmentados.
O que foi nomeado, há algum tempo, a Promessa e o Juramento, é muito exatamente isso.
A FONTE falou disso há algum tempo (ndr: intervenção da FONTE, de 3 de dezembro de 2011).

Questão: como viver isso, apesar dos desejos que possam aparecer?

A Doação da Graça, a Onda de Vida não é um caminho, ainda menos um desejo: é uma Evidência.
Essa Evidência convida-os a viver e a ser Absoluto, qualquer que seja a persistência desse corpo.
Mas vocês apreendem esse corpo e essa pessoa pelo que ela é.
Vocês não são mais essa pessoa, vocês não são mais esse corpo, vocês não são mais essa vida e, no entanto, vocês estão nesse corpo, nessa vida, de momento.
Não há qualquer contradição nem qualquer exceção.
Só o ego ali vê contradição.

A Onda de Vida, a partir do instante em que, não unicamente, vocês a vivem, mas tornam-se ela, faz de vocês, como foi dito, um Jnani ou um Mukti: um Liberado vivo.
Esse corpo vive o que ele tem a viver, vocês não são mais esse corpo.
Essa pessoa vive o que vocês têm a experimentar, mas vocês não são nem essa experiência nem essa pessoa.
Vocês são bem mais vastos.
Vocês são esse corpo, essa pessoa, vocês são todo corpo, toda pessoa, todo objeto, todo sujeito desse mundo ou de outro mundo.
Vocês são vastos, além do que o limitado pode conceber ou mesmo apreender.

O Êxtase é sua natureza, nossa natureza, sua essência, nossa essência.
Todo o resto é apenas efêmero.
Mas por que o efêmero desaparece a partir do instante em que ele se sabe efêmero?
O Absoluto contém o relativo, não unicamente esse relativo dessa pessoa, mas o conjunto de relativos, na totalidade.

CRISTO havia dito: «eu e meu Pai somos Um», «o que vocês fazem ao menor de vocês, é a mim que vocês o fazem».
Assim é o Absoluto.

Questão: o que é dos sons, no Absoluto?

O Absoluto é toda a gama de sons, toda a gama de cores, toda a gama de relativos, todo o potencial infinito, a vir e que já veio, além de toda história, além de toda linearidade.
Só desaparece o que é efêmero, mas esse desaparecimento não deve ser compreendido ao nada ou assimilado ao nada, porque não é isso.
Só a pessoa que é efêmera e que desaparece, efetivamente, deixando esse corpo, deixando essa personalidade, desaparece.
Mas o próprio desaparecimento evoca uma noção limitada que é o tempo.
Vocês não são inscritos, em definitivo, em tempo algum, em realidade alguma.
Vocês não podem apreendê-lo, não podem compreendê-lo, não podem apreendê-lo, não pode defini-lo, de modo algum, vocês podem apenas experimentá-lo e Sê-lo.

Lembrem-se: a Onda de Vida, a Doação da Graça, a Onda do Éter é Êxtase.
Ela é a Totalidade.
Não pode existir qualquer questão.

Questão: Onda de Vida e Luz Vibral podem fusionar ao nível do coração?

Sim.
Assim como em cada Lâmpada (ndr: ou Chacra), como em cada célula (a sua, como qualquer outra), não há mais separação.
A consciência é, não unicamente, deslocalizada, mas presente por toda a parte, em cada coisa, em cada Ser, em cada mundo, desembocando na Consciência, ou seja, na não consciência, que não é o nada, mas, simplesmente, a não experiência, a Onda de Vida, Doação da Graça, em exclusividade, na totalidade e na inteireza.
Vocês são Absoluto.
Cabe a vocês decidir sua localização.

Questão: qual é esse estado em que tudo desaparece, com a impressão de desmaiar?

São primícias, isso é Onda de vida, com extinção da pessoa em seu limitado.
É Passagem da última Porta, Porta Estreita, não ainda revelada e desvendada, de maneira consciente, mas, agora e já, de maneira não consciente e aconsciente.
Nesse processo: «felizes os simples de Espírito», «felizes aqueles que dormem».

Questão: que fazer quando o medo chega, fortemente, em estados tais como esse?

O medo é inevitável porque, a partir do instante em que a Onda de Vida lançou-se para a investida de seu corpo, ou vocês são o corpo, ou vocês são a Onda de Vida.
Essa Passagem e essa distância relativa representam a chegada da Onda de Vida ao nível do períneo (ou seja, o que está ao redor do Templo), fundamento, mesmo, da vida encarnada e encarnante, na qual existe o medo do desaparecimento.
Esse medo não é o seu, nem em ressonância com sua vivência, mas é o medo fundamental da humanidade.

Aí também, a Onda de Vida põe-nos em face dessa evidência que deve ser aquiescida.
Vocês não são quaisquer dos medos que aparecem.
Vocês não são quaisquer das dúvidas que aparecem.
É um convite para colocarem-se na Onda de Vida e não mais na pessoa, como um mecanismo de Passagem, mais exatamente, de Ressurreição, de transcendência, que põe fim, justamente, à dúvida, à noite escura da Alma, ao medo (ndr: diversas intervenções, das quais: O.M.AÏVAHNOV, de 7 de junho de 2007, RAM, de 10 de abril de 2009, GEMMA GALGANI, de 10 de agosto de 2011).
O medo, a observação desse medo é inevitável.
Isso pode durar uma fração de segundo, como durar alguns dias.
Vocês não são o medo.
Vocês não são essa pessoa.
Vocês não são essa vida.
Vocês nada são de tudo isso.
Não se identifiquem, mas nada rejeitem.
Constatem, observem e superem, mesmo, o fato de constatar e de observar.
Vocês são a Onda de Vida, o Êxtase, o Absoluto.
Todo o resto faz apenas passar.

Não temos mais perguntas. Agradecemos.

Bem amados Filhos da Luz, Bem amadas Sementes de Estrelas, Atores e Doação da Graça, juntos, na Comunhão, na União e no Êxtase, na Onda de Vida, além de toda Presença, além de vocês, além de mim, Partilhemos.

Eu sou ANAEL, Arcanjo.
Eu sou vocês.
Eu sou outro você.
Eu sou Um, porque você é Um.

Até breve.

... Partilhar da Doação da Graça...
__________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

2 comentários:

  1. A Onda da Graça percorrê-los-á do mesmo modo, quer existam Vibrações, quer exista silêncio, ou quer exista negação da própria graça <> O Supramental (ou a Luz Vibral) age ainda, é claro, em cada célula, do mesmo modo que a Onda da Graça transcenderá cada uma de suas células <> Só o ego pode ser apegado ao que quer que seja porque, em definitivo, ele se sabe efêmero, ele se sabe condenado e pode apenas dar-se a ilusão de persistir, através de um apego, qualquer que seja <> Quando vocês são a Onda de Vida, vocês não são mais uma memória, vocês não são mais um limitado, vocês não são mais uma pessoa <> As memórias são letra morta, existe evolução apenas numa crença na ação/reação, apenas numa crença em um carma, apenas em uma crença em uma evolução <> A perda de toda distância é o fim do apego <> Apenas o olhar projetado da pessoa ou do que é separado os faz conceber todo outro como separado de vocês <> Então, a pessoa vai constituir estratégias ilusórias, que lhes dá a amar um ser a querer, com o qual casar-se, com o qual fazer filhos, com o qual viver. Mas vocês não são isso <> Enquanto vocês não estiverem do outro lado, a interrogação estará aí <> Como foi dito e redito: «há numerosas Moradas na casa do Pai». Mas, para o Absoluto, todas as Moradas são sua Morada ou, dito em outros termos, não existe qualquer Morada <> E como ser Liberado da própria experiência, se não é vivendo-a? <> Esse corpo vive o que ele tem a viver, vocês não são mais esse corpo. Essa pessoa vive o que vocês têm a experimentar, mas vocês não são nem essa experiência nem essa pessoa <> Vocês são vastos, além do que o limitado pode conceber <> Mas por que o efêmero desaparece a partir do instante em que ele se sabe efêmero? <> Constatem, observem e superem, mesmo, o fato de constatar e de observar. Vocês são a Onda de Vida, o Êxtase, o Absoluto. Todo o resto faz apenas passar.

    ResponderExcluir
  2. "A Onda de Vida é Transcendência.
    "A Vida não é apego ela é Liberdade e Liberação, coisa que o ego não poderá, jamais aceitar, mas apenas ser Transcendido pela Doação da Graça, pela Onda de Vida.
    "O Apego porá, sempre, uma distância entre objeto ou o sujeito com o qual vocês estão apegados e vocês mesmos. A perda de toda distância é o fim do apego. Não numa negação, não numa rejeição, mas, efetivamente, na Transcendência, que os faz descobrir que vocês fazem apenas Um e que nada pode ser exterior. Apenas o Olhar Projetado da pessoa ou do que é separado os faz conceber todo o outro como separado de vocês.
    "O apego é olhar projetado, porque o apego continua, em definitivo, apenas uma fragmentação, apenas uma separação. Isso há a Transcender.
    "A humanidade contatará o Absoluto, inteiramente: não haverá qualquer exceção. Mas lembre-se de que cada consciência é Livre, de que o Absoluto não é uma finalidade, nem um estado. O Absoluto é o Final. A Essência é sua Natureza, o próprio princípio da Vida.
    "O retorno ao Absoluto, eu repito, não será, jamais uma finalidade ( uma vez que o Absoluto É, de toda Eternidade ), mas, efetivamente, Outro Olhar, que não o olhar limitado, uma consciência além de toda consciência."

    "<< Há numerosas Moradas na casa do Pai >>.
    Mas, para o Absoluto, todas as Moradas são sua Morada. Ou dito em outros termos, não existe qualquer Morada."

    "Tempo da Graça e o Partilhar da Graça."

    "Que a Graça Seja."

    Rendo Graças.

    ResponderExcluir