Seguidores

SE VOCÊ COMPARTILHAR ALGUMA MENSAGEM DESTE BLOG, FAVOR REPRODUZI-LA EM SUA INTEGRALIDADE, CITANDO A FONTE OU INDICANDO O LINK DA MESMA.

3 de mar de 2012

ANAEL - 3 de março de 2012

Mensagem publicada em 4 de março, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


PRIMEIRA PARTE.

Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui

Eu sou ANAEL, Arcanjo.
Bem amados Filhos da Luz e bem amadas Sementes de Estrelas, eu intervenho, neste dia, nessa jornada de seu tempo Terrestre, anunciada por MARIA, na qual surge a Presença dos Arcanjos em sua Presença.

Recebam Graça e Bênção, onde quer que vocês estejam, tanto neste espaço como em qualquer espaço.

Eu venho a vocês, como Embaixador do Conclave Arcangélico, para anunciar-lhes a dissolução do referido Conclave.
Há três anos, o conjunto do que devia ser realizado, nesse corpo que vocês habitam, foi realizado e consumado.

De diferentes maneiras, de diferentes modos, vocês foram, vocês todos, Sementes de Estrelas, Ancoradores de Luz, ou testemunhas simples do que se fazia.

Hoje, o Conclave Arcangélico, em sua ronda, permitiu, por sua Presença e nossa Presença, realizar o que eu nomeei, à época, o Abandono à Luz.
Hoje, a dissolução do Conclave não significa nossa ausência, mas, bem mais, a realização de nossa Presença em sua Presença, que os conduz a transportar essa noção de Presença bem além do Si, bem além do eu Sombra, na Eternidade, no que eu nomearia, num instante, esse Absoluto, que os chama e que lhes pede para segui-lo.
Que lhes pergunta: vocês querem viver?
Vocês querem Ser a Vida Eterna, para além de todo limite, para além de toda confrontação?

Assim, os Arcanjos alinham-se, não mais numa ronda e não mais num Conclave, mas no Alinhamento da Presença deles, em sua Presença, permitindo ressoar o Canto de sua Presença Eterna na Eternidade, chamando, pela Trombeta (tanto em vocês como no Céu e na Terra), ao Despertar do que vocês jamais cessaram de ser nas Moradas Eternas, bem além de todo limite, bem além de sua pessoa.

Até o presente, desde as Núpcias Celestes impulsionadas pelo Arcanjo MIGUEL, vocês cruzaram certo número de espaços de integração que os conduziu, nesse corpo e nessa personalidade, a viver, como eu dizia, essa forma específica de Abandono à Luz.

Resta, agora, Abandonar-se, vocês mesmos, na Eternidade.

O conjunto de estruturas que foram concluídas – sejam as Lâmpadas, sejam as Estrelas, as Portas, seja a adição, em suas estruturas, de Partículas Adamantinas em número suficiente – conduzem-nos e chamam-nos a ver-se, nessa Vibrância, na Eternidade, ao mesmo tempo permanecendo no limitado (desse corpo e dessa consciência), que os conduz a experimentar, como os Anciões exprimiram, alguns estados da Consciência, desde a comum até aquela do Samadhi, chamada Turiya.

Hoje, o Alinhamento dos Arcanjos em vocês, por minha Presença e sua Presença, chama-os a transcender toda Presença, a fim de viver o Verbo, a fim de ser o Verbo, para além de toda suposição, para além de toda projeção, em sua Eternidade reencontrada, dizendo: seja eu, você, que é o que você É, além do Si, além do eu, além das sombras e das luzes portadas em sua Consciência.
Porque você é, você mesmo, além de toda consciência, a Eternidade, que Vibra o Eterno.
Porque essa é sua essência.
Porque essa é sua natureza.

Neste dia, cujo ápice será o derramamento do Verbo de METATRON, quando do Alinhamento de 19 horas [hora francesa], por toda a parte sobre este planeta, vamos caminhar, juntos, em cada Canto e cada Trombeta de cada Arcanjo, que ressoa, em vocês, a Ode à Eternidade, a Ode ao Éter.
Aquela que deve percorrer o Canal do Éter, liberado de toda relação, de todo apego, de toda forma, a fim de percorrer, juntos, na mesma Vibrância, o Canto do Verbo que é êxtase, que percorre, além desse corpo, as últimas zonas de resistência, as últimas falhas, as últimas rupturas, enfim (e mesmo do pericárdio), que os conduz a ser a Eternidade de seu Ser, além mesmo do que vocês puderam crer e viver até o presente.

A manifestação da Luz Vibral, nesse corpo, nessa Consciência que vocês habitam, permitiu, pelas cinco sequências primordiais de descida da Graça, adorná-los com as insígnias do Manto da Graça, que os chama a desfazer-se de tudo o que não é Ser, além do Ser, ou seja, o Absoluto.

Vocês são chamados a Vibrar (além de toda Vibração, conhecida ou suposta), a estabelecer-se no que vocês São (além de todo ser, no Absoluto).
O que permite isso é a Graça.
Essa Graça do indizível Absoluto, que os conduz a transcender toda sombra e toda Presença, para estabelecê-los além da Presença, para estabelecê-los além do Si.

O ego não tem mais que brilhar, não tem mais que se ver, dissolvido na onda do Éter (chamada Onda de Vida), que vem apreender e realizar, no que vocês São (para além de toda aparência e de toda Vibração), o próprio sentido do Casamento místico: aquele da transverberação, que os conduz a ser Verbo e Onda, para além de todo sentido, para além de todo Mundo, de toda Vibração e de toda Dimensão.

Então, meu papel, neste dia, é de suportar e portar os questionamentos que podem surgir na pessoa que vocês são, a fim de elucidar, pelas palavras e a Vibração, o que representa, além de todo conceito, esse Estado além de todo estado.

Hoje, após o Abandono à Luz, vem o Abandono a quem vocês São.
O Abandono ao que vocês São, para além de todo ser: Onda de Vida, êxtase transfixiante, que assinala, para vocês, além do que se realiza sobre a Terra, o despertar do Éter Absoluto.
Ode à eternidade, à sua Eternidade, além de todo conceito, além de toda ideia, além de todo sentido, mesmo, de ser uma pessoa (ou um indivíduo).
Bem além do medo da alma (que vê anunciar, pelo Canto do êxtase, seu próprio desaparecimento).
Bem além do Espírito, revelado e desvendado, que vai, então, desposar o Esposo e a Esposa, dando-lhes a viver a Vida, para além de qualquer limite.
Isso é Onda, além de Vibração.
A Onda do Éter, que percorre a Terra, desde seu núcleo, chega, doravante, aí onde se encontra seu ponto de ancoragem sobre esse mundo: ao nível de seus pés.
Elevando-se, então, como uma Onda de Liberação, bem além da ruptura do pericárdio, que os conduz a Ser, para além de todo Ser.

Cada Arcanjo virá fazer ressoar sua Ode e seu Canto de Apelo para viver isso, durante este dia, onde quer que vocês estejam.

Então, bem amados Filhos da Luz, bem amadas Sementes de Estrelas, para além mesmo dessa denominação, se existe, em vocês, questionamentos do eu, questionamentos da alma ou do Espírito, concernentes a esse Absoluto da Onda de Vida, do êxtase místico (imanente, permanente e impermanente), destinado a viver-se além de seu Ser, fazendo percorrer os espaços infinitos da Criação e do Não Criado.

Então, nesse primeiro tempo de meu Anúncio (que é seu Anúncio),
Eu deixarei, depois, exprimir-se, através deste Canal, o Arcanjo URIEL.
E eu voltarei, após o Canto, a Ode da Eternidade à sua Eternidade, sempre como Embaixador desse Conclave que termina, a fim de fazer Vibrar, em suas questões e suas palavras, o próprio sentido do êxtase do Éter em seu Canal do Éter, que os restitui, além de todo sentido, à sua origem e à sua essência.

Bem amadas Sementes de Estrelas, eu os escuto.

Questão: poderia desenvolver sobre o que é o Não Criado [Incriado]?
Bem amada, o Incriado é o que precede toda Criação e que segue toda Criação.
De acordo com um tempo específico (por vezes, além mesmo de sua noção de tempo) revela-se, no espaço (que, de fato, não é um espaço, porque pertencente ao seu Ser Interior, no Absoluto), o Absoluto.

Na alma, esse Absoluto é o nada.
Na pessoa, esse Absoluto é a negação, o medo, o horror porque, para aquele que é limitado, o Ilimitado evoca a perda, e isso é, efetivamente, uma perda, absoluta e total, de toda ilusão, de toda crença, de toda identificação (tanto nesse mundo como nesse corpo, como nessa consciência), porque vocês são, de maneira eterna, o que, mesmo, precedeu a Consciência.

Vocês são a Consciência além de todo consciente e que, no entanto, não é inconsciente, mas não tem, no entanto, mais consciência desse corpo que vocês são, desse ego, dessa alma e desse Espírito.

A Onda do êxtase (ou Onda de Vida), que vem do núcleo da Terra, bem além de seus firmamentos e de seus céus, é a Onda final que os conduz a viver o Absoluto.
O Absoluto não é nem criado nem incriado.
Ele está aí, de toda Eternidade, que transcende as Dimensões,
Ele é a Fonte, a Fonte que vocês São.
Essa Fonte, que é sua natureza, sua essência, além de todo criado, além de toda criação.
Ele é, portanto, por essência e por natureza, Incriado e Criado, para além de todo tempo, de todo espaço e de toda verdade.

A Onda de Vida, chamada a percorrê-los bem além desse corpo, é o Verbo.
O Verbo do êxtase e do íntase leva-os, além do Ser, a esse Absoluto.

É claro, a alma e a pessoa, e, mesmo, o Espírito, de quem vocês creem ser, vai rebelar-se no sentido, mesmo, do Absoluto, porque a Dissolução (que segue a Comunhão e a Fusão), porque a Deslocalização (para aqueles que a viveram, mesmo em seus transportes no Sol, em suas noites ou em seus dias) são apenas o indizível limite que lhes permite aceder ao que vocês São: a Fonte que brilhou e refletiu ao Infinito.

Hoje, esse jogo terminou.
O Incriado não é, portanto, um conceito.
Não há qualquer representação, qualquer possibilidade de imaginação, qualquer coisa a ver.
Há apenas a apreender a Onda do êxtase que vem apreendê-los, a fim de desapreendê-los de toda ilusão.

Isso é Vida, corrente de Vida, além da Vida nesse mundo, além de todo conceito, mesmo, do Amor, uma vez que isso é o que Realiza e é o Mundo, os Mundos, em evolução, em potencial, incriados ou descriados.

Dito diferentemente, nada mais há que vocês.
Mas não vocês, nesse limite, mas vocês, na totalidade e no Absoluto.

A Onda de Vida (tornada possível pela ação do Manto da Graça) que transfigurou, em vocês, as últimas Portas laterais, situadas nesse corpo, permitiu essa Consumação e, portanto, a Liberação, além da Lemniscata Sagrada (inscrita entre o Ponto OD de seu peito e o Ponto ER de sua cabeça), que os conduz a estabelecer-se no que os Anciões nomearam: Kundalini.

O que vem é o Despertar total do Kundalini, bem além da imagem do Kundalini, uma vez que o que é revelado é o próprio sentido da Onda de Vida, que percorre o Canal do Éter.
Isso não pode ser exprimido.
Isso não pode ser percebido.
Isso não pode ser concebido, porque é sua própria natureza.

Nada mais há a observar.
Nada mais há a contemplar.
Nada mais há a ser,
Apenas tornar-se a Onda que percorre os Mundos, as Dimensões

Em verdade nós, Arcanjos, como lhes dizemos, estamos em vocês, de toda Eternidade, porque o conjunto da criação tem-se em vocês.
Esse corpo efêmero abriga o conjunto dos possíveis.
Esse possível, final, não se importa com o próprio sentido da identidade de sua Presença, tanto nesse mundo como na Existência.

O ego, o eu, vai apreender-se do que eu digo para fazê-los crer que, para viver a Onda de vida, vocês devem deixar tal coisa ou tal coisa.
Nada há a deixar, mesmo, não esse mundo.
O que há a deixar é você mesmo.
E deixar você mesmo não é renunciar ou rejeitar todos os aspectos efêmeros de sua vida, mas, efetivamente, conduzi-los ao seu termo, em sua responsabilidade que é sua nesse tempo (qualquer que seja sua idade, qualquer que seja seu papel, quaisquer que sejam suas funções), mas estando estabelecido, além dessa consciência, na Onda de Vida que é Onda de êxtase, transverberação, penetração do Absoluto, na qual o Cristo vem dizer-lhes: «você quer desposar-me?».
Casamento místico que põe fim ao limite (mesmo se esse limite prossiga nesse mundo), que faz cessar todo eu, toda identificação ao que quer que seja.

Após o Abandono à Luz vem o Abandono de si e do Si.

As palavras que eu emprego podem ser desconcertantes.
E elas o são, e serão, sempre, para o ego e, mesmo, para o Si, e, mesmo, na Existência.
Nada há a fazer.
Nada há a empreender.
Há apenas a deixar a Onda de Vida, êxtase do Éter, trabalhar.

Então, o Verbo os conduzirá a esse êxtase, bem além de tudo o que pode ser imaginado, concebido ou percebido.
A alma vai relutar, porque ela sabe de seu fim, porque ela sabe de sua ilusão, porque ela sabe de seu efêmero como vetor do Espírito.
E, mesmo o Espírito, não pode conceber a Onda do Éter.

Vocês são o Absoluto.
Vocês são, portanto, a Graça, além de qualquer sentido, além de qualquer explicação, além de qualquer reconhecimento.

As etapas (porque foi isso) que foram, pacientemente, construídas, durante este período de três anos, em seu Templo, são destinadas, em definitivo, apenas a revelar o que está no Templo.
E o que está no Templo não é nem o eu do ego nem o Si da Luz, mas, efetivamente, a própria essência da Graça, do êxtase, do Infinito, do Absoluto.

Questão: poderia desenvolver sobre o Abandono a si mesmo?
Bem amado, durante esses três anos, vocês construíram, pacientemente, o Acolhimento à Luz, em Verdade e em Unidade.
Vocês construíram as Pontes de Luz que permitem, de algum modo, unir esse complexo inferior (chamado corpo) e o conjunto de seus envelopes sutis e receber a Luz.

Vocês viveram, de algum modo, as Núpcias de Luz, os Casamentos Celestes.
Vocês provaram, sentiram e viveram a Luz, sua ação nessas estruturas, que vem como anunciar – por exemplo, por aquele que foi São João – os Reencontros e os Casamentos, que permitem apreender o próprio sentido da Luz, sua obra em sua vida, nessa pessoa que vocês eram ainda, que os conduz a desvendar, sempre mais, a Luz.
Ativando os Canais de comunicação.
Reproduzindo ao idêntico o Corpo de Existência, adormecido e sonolento no Sol.
Tudo isso se realizou com mais ou menos facilidade, mais ou menos Graça.
Essa foi a realização, em vocês, do Abandono à Luz.

Em seguida, após esse Abandono à Luz, há conscientização da própria natureza da Luz que vocês são, além de seu papel de Semeadores e de Ancoradores de Luz.

Além da Transparência, além da Humildade e da Simplicidade, o impulso CRISTO, que bateu à sua porta, o Manto da Graça, além do Canal Mariano, permitiram dirigi-los para o OD, lugar de Passagem e de sua Ressurreição.

Hoje, após o Abandono à Luz, vem o Abandono do Si, o Abandono do Ser à Fonte.
Isso, além da Dissolução e pelo Casamento místico, vem dissolver a totalidade do efêmero.
Vocês não são, unicamente, o que vocês creem ser.
Vocês não são, unicamente, o que vocês construíram, mas são além de toda construção, além de toda projeção, além de toda pessoa, além de toda alma.

A Onda do êxtase ou Onda de Vida vem revelar seu Éter, ode à Eternidade que os chama a viver essa Eternidade.

É claro, enquanto há olhar pessoal (mesmo o mais iluminado, mesmo o mais amoroso, mesmo o mais realizado ou despertado) há resistência, porque vocês não são nem o que é acordado nem o que é despertado.
Vocês são o Absoluto, para além de qualquer conceito, para além de qualquer Presença.
Pode-se dizer: vocês são a Presença Absoluta.

E, para isso, é necessário nada mais ser nesse mundo.
A Humildade e a Simplicidade, o Manto da Graça conduziram-nos a esse limiar que, de fato, não é um limiar, nem mesmo uma porta, que é, de fato, além de sua consciência, a única coisa que está além dos Mundos, além das Dimensões, além das projeções.
Vocês são, em Verdade, o que eu sou.
Vocês são o que vocês são, mas não unicamente.

Não pode, ali, haver palavras.
Há apenas essa Onda de êxtase, Onda do Éter, que vem, do mais profundo da Terra, dar-lhes a viver, por sinais (que não são essa Onda, mas as primícias da Onda) ao nível de seus pés e de suas pernas.
Ondas de êxtase que vêm animá-los no êxtase.

Eu os remeto, para isso, a algumas descrições que lhes fizeram algumas Estrelas (também, mesmo nesse mundo Ocidental), a observar o que foi vivido no momento da transverberação, quando a Onda do êxtase vem apreender, e vem Desposá-los, e vem perguntar-lhes: vocês querem ser UM, o que você É, de toda Eternidade?

Eu os remeto, para isso, por exemplo (para dar apenas um exemplo), a HILDEGARDE DE BINGEN, a Irmã YVONNE-AMADA DE MALESTROIT, ou, ainda (para aquelas que deixaram um testemunho delas mesmas) a SANTA TERESA DE LISIEUX.

Após a Noite Escura da alma, o Choque da Humanidade (para aquele que se dá e abandona-se além da Luz, que se dá, inteiramente, e que desposa, nessas Núpcias místicas, sua parte Ilimitada, que é o Todo), a Onda do êxtase, então, pode despertar e nascer.

Ela não é nem energia, nem Vibração, mas, efetivamente, gozo Eterno, êxtase permanente.
É claro, para o ego e para a alma, isso é terrível, porque aquele que olha isso vê apenas aniquilação, fim de toda esperança, do que quer que seja de limitado.

É claro, muitos de vocês são chamados a viver isso, a fim de que o Casamento da Terra com o Céu seja consumado e consumido, permitindo-lhes viver essa Passagem (que não é uma), com o maior dos êxtases, com o maior dos gozos.
É isso que condiciona o que vocês São, para além de qualquer evolução.

Se eu posso exprimi-lo em palavras: essas palavras nada são, comparadas à Onda do êxtase, a Onda de Vida que vem.

Vocês são o Absoluto.
Vocês são isso, unicamente isso, e nada mais do que isso.

Questão: após a dissolução do Conclave, os Arcanjos não intervirão mais?
A dissolução do Conclave assinala, simplesmente, a parada da Ronda, Ronda da Vibrância, Ronda da energia, que permitiu o despertar de suas Coroas Radiantes.
Agora, os Arcanjos estão alinhados, soprando em sua Trombeta que é a ode de vida, ao longo de seu Canal do Éter, reunindo o que estava disperso, o que estava fragmentado.

Lembrem-se: a totalidade dos Arcanjos nada mais é do que uma forma específica da expressão do Absoluto, que tem existência apenas num determinado Plano, numa determinada função, para um determinado objetivo.
Além disso, há a fonte.
Além da fonte, há o Absoluto.
Além do Absoluto, vocês são o Absoluto.

Há mudança de olhar, se é que se possa falar assim.
O olhar da pessoa que viveu, que vive a Ação da Luz, que conduz a liberar-se, nos primeiros tempos das Núpcias Celestes, de certo número de pesos incompatíveis com o alívio do eu.

O eu observou-se no brilho da Luz e na ação da Luz Vibral sobre suas próprias estruturas, que conduzem ou não, de acordo com cada Um, a viver o Si, em parcelas ou na totalidade, que os conduz a experimentar Comunhão, Fusão, Dissolução, Deslocalização ou o Nada.
Finalmente, para desembocar, em definitivo, nessa Onda de Vida, Onda do Éter, Onda do êxtase que é, de fato, a própria natureza de quem vocês são: o Amor Vibral.
Nada mais há do que isso.

É o ego, o próprio sentido de sua pessoa, para cada um de vocês aqui e sobre esse mundo, que esperou apreender-se da Luz.
IRMÃO K exprimiu-lhes, no último verão, as diferenças fundamentais entre o fogo do ego e o Fogo do Espírito (ndr: intervenção de 6 de agosto de 2011).
Mas o Fogo do Espírito, mesmo quando transcende todos os fogos do ego, não é a Verdade.
É apenas uma etapa.

Vocês são além do Fogo.
Vocês são além do Ar.
Vocês são além da Água.
Além da Terra.
Vocês são o que cria tudo isso e que subentende tudo isso.
Vocês são a Onda do Éter, a Onda do êxtase, a Onda de Vida.

Mudar de olhar é ser chamado, pela Onda de Vida, a não mais considerar-se – sem, contudo, negá-la – essa parte limitada de vocês mesmos, mas desposar, nesse Casamento místico, pela transverberação, a própria essência do Verbo.

Lembrem-se de que o ego – por definição, limitado, mesmo sublimado, mesmo apagado diante do Si Luz – vai, sempre, apropriar-se, para fazer seu.
Do fogo do ego vocês passaram ao Fogo do Espírito, alguns de vocês, que os conduz a viver alguns estados da consciência nomeada Turiya ou Samadhi.
Cabe a vocês estabelecer-se, alguns de vocês, nas Moradas de Paz Eterna, Sat Chit Ananda.

Hoje, se eu posso exprimir-me assim, esqueçam-se de tudo isso, porque vocês não são nada disso.
O ego vai resistir e frear, diante de seu próprio aniquilamento.
A Luz, duramente conquistada, deve, ela também, ser restituída.
A quem?
A quê?
Ao Absoluto que vocês são.

Vocês querem casar-se com o Absoluto, a fim de que o dois torne-se UM?
A Terra disse sim, há alguns dias.
Desde a terceira Efusão do Manto da Graça, a Terra sobe para sua Eternidade,
Isso não se desenrola segundo um tempo linear.

É claro, o ego, é claro, o Si, também, vai procurar, com avidez, os testemunhos exteriores de sua própria vivência.
Em definitivo, assim que a Onda do Éter percorre-os, vocês sabem, porque vocês o vivem, que não existe nem interior, nem exterior.

Lembrem-se: além da Onda de Vida, além de minhas palavras, além da ode à Eternidade que ressoará em vocês cada Arcanjo, haverá resistência até o momento em que a Onda de Vida nascerá e transportá-los-á ao indizível e ao Absoluto.

E, aí, além de toda consciência (mesmo a mais Luminosa), vocês saberão, de maneira absoluta, que vocês são isso.

Questão: que são as Dimensões em relação ao Absoluto?
Bem amado, eu o remeto, para isso, ao que foi dito, há quinze dias, por UM AMIGO (ndr: intervenção de 18 de fevereiro de 2012), que exprimiu, perfeitamente, justamente, o lugar, se se pode dizê-lo, das Dimensões em relação com o Absoluto.
Eu não posso fazer melhor do que o que foi dito.

Questão: impaciências nas pernas são uma manifestação dessa Onda de Vida?
Sim.
Eu diria mesmo que elas são as primícias e as resistências.

A partir do instante em que você diz sim, par além do ego, para além do Si, então, a impaciência torna-se o Absoluto.

A Onda de Vida vem, aliás, apenas do centro do centro, para além de qualquer localização.
Isso não é, unicamente, a Irradiação da Fonte.
Isso não é, unicamente, a Irradiação do Espírito Santo.
Isso não é, unicamente, a Irradiação do Ultravioleta.
É bem mais do que isso.

Se posso exprimir-me assim, cada um de vocês que aceitar Abandonar-se a si mesmo, cada um de vocês que viver a Onda do Éter ou a Onda de Vida, reunificará, de algum modo, a totalidade dos Mundos, a totalidade das Dimensões, para além de qualquer identificação.
O êxtase é sua Essência.

Não temos mais questões, agradecemos.

Bem amados Filhos da Luz, bem amadas Sementes de Estrelas, Absolutas, juntos, vivamos o Tempo da Graça.

Eu deixarei, portanto, em seguida, o lugar, neste Canal, ao Arcanjo URIEL.

Mas estabeleçamos, juntos, a Onda de Vida.

... Efusão Vibratória / Comunhão...

Eu sou quem vocês são, diferenciado, para a ocasião, no Arcanjo ANAEL.

Que a Onda de Vida anime-os.
Na Graça do Um, Absoluto, indizível e Eterno.


SEGUNDA PARTE.

Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui


Eu sou ANAEL, Arcanjo.
Bem amados Filhos da Luz, bem amadas Sementes de Estrelas, eu volto a vocês, pela segunda vez, neste dia, dia de dissolução do Conclave Arcangélico, que será terminado durante o alinhamento de 19 horas [hora francesa] pelo Senhor METATRON.

Eu volto a vocês para ver se é necessário explicitar um pouco de elementos, de Vibrações que lhes foram dadas pelo conjunto de Arcanjos, se é que se possa acrescentar algumas palavras ou algumas Vibrações concernentes a isso.

Assim, portanto, no tempo que me é atribuído, eu escuto sua pergunta.

Questão: pode-se dizer que a Onda de Vida é a FONTE?
Bem amada, a FONTE é Onda de Vida.
A partir do instante em que há sobreposição entre uma FONTE exterior (situada e localizada em Alcyone) com sua própria FONTE (que é a FONTE), então, naquele momento, a Onda de Vida é realizada.

Questão: em que alguns seriam confrontados a uma não escolha em relação à Eternidade, como o disse o Arcanjo Jofiel?
Há ou a evidência do Absoluto que vocês são, ou a não evidência.
A noção de não escolha representa, simplesmente, o fato de que ninguém poderá subtrair-se, nesse mundo, ao elemento chamado o Casamento Místico.

A evolução desse Casamento (de integração, se se pode dizê-lo, da Onda do Éter ou de sua não integração) condicionará, no momento vindo, sua evolução.
A perspectiva de uma evolução, resultante, justamente, da distância que pode ser concebida ou vivida entre a FONTE e vocês mesmos.
Ou vocês estão na distância, ou vocês estão na coincidência.

Da coincidência resulta o Absoluto.
Da distância resulta o limitado, mas consciente, desta vez, do Ilimitado, ou seja, além do que é nomeada a terceira Dimensão dissociada.

Há tempos extremamente antigos, consciências vieram, livremente, à superfície desse mundo.
Essas consciências tomaram veículos ou corpos que vocês chamaria, de carne, nessa Dimensão, e, no entanto, essas consciências não eram limitadas por esse corpo que elas tinham então.

Hoje, o corpo que vocês têm é um limite.
Na terceira Dimensão Unificada (e, com mais forte razão, nas outras dimensões, individualizadas ou não), a consciência é Absoluta, além da Consciência.
Assim, pode-se dizer que, mesmo em Dimensões criadas e manifestáveis de vida, não há qualquer separação, uma vez que a Consciência (o que vocês São, na Consciência, como além da Consciência) pode veicular em qualquer forma, de qualquer Dimensão.
Isso se chama a Liberdade.

Questão: se a Onda de Vida está além da Consciência, como se pode dela estar consciente?
 
Tornando-se essa Onda de Vida.
A consciência – no sentido em que ela é chamada, aqui nesse mundo como em outros lugares – significa: com.
Há, portanto, percepção, concepção, projeção.

Toda projeção, toda concepção, toda percepção é apenas uma fragmentação do Absoluto.
O mecanismo chamado Dissolução é o que precede a Onda do Éter ou Onda de Vida.
Isso não pode ser compreendido, de modo algum, nem pelos sentidos, nem pelo mental, nem por uma ideia, nem por um pensamento.
A consciência é consciente de viver-se?

Questão: qual é, doravante, a importância do período de Alinhamento de 19 horas (ver a rubrica «protocolos / protocolos prioritários»?
A função continua, ainda e sempre, o serviço à Luz.
O Alinhamento – vivido às 19 horas [hora francesa] ou no momento em que isso lhes pareça oportuno – realizado por vocês mesmos ou quando de momentos específicos, quando a Luz chama-os, são os momentos privilegiados em que se pode viver a Onda do Éter.

A partir do instante em que a Onda do Éter nasce, vocês não têm mais necessidade de viver qualquer Alinhamento, porque vocês são Absoluto.
Isso não os dispensa de continuar, se o desejam, a viver o Alinhamento.
As condições prévias são, portanto, reunidas, tanto sobre a Terra como em vocês, no interior da Terra como no Céu, para permitir-lhes Ser, além do Ser.

Questão: como viver o melhor possível esse espaço de Alinhamento?
Bem amado, do mesmo modo: sem nada projetar, sem nada pedir, tornando-se Transparente, Claro, totalmente.
Não mais reter a Luz.
Deixar-se atravessar.
Isso cria, aí também, as condições prévias, mas não realiza a Onda do Éter
É necessário, retomando palavras empregadas pelas Estrelas (algumas delas), realizar essa Tensão para o Abandono, de algum modo, como dizia GEMMA: que todo seu espaço de consciência, o que quer que vocês façam dele em suas atividades comuns, seja voltado para essa sede de Absoluto.
Quaisquer que sejam seus atos, quaisquer que sejam seus pensamentos, essa sede, de algum modo, deve permanecer no primeiro plano.
Eu, efetivamente, falei de sede, e não de vontade.

Questão: as intervenções dos Arcanjos, hoje, deixam supor que uma nova etapa foi cruzada. Se sim, em que vai ela consistir?
Uma nova etapa (que não é uma etapa, propriamente dita) foi cruzada: ela corresponde à Liberação total do Núcleo da Terra que aflora, agora, sob seus pés.

A dissolução do Conclave é apenas nossa resposta, como Arcanjos, ao que realizou a Terra e que vocês realizam.
Isso vai, invariavelmente, traduzir-se – se já não é o caso – por modificações intensas de suas fisiologias, de seus mecanismos de defesa, como de Abandono.

Nesse sentido, mesmo no limitado, isso é, efetivamente, uma revolução.
Vocês constatarão, ao seu redor, entre seus diversos ambientes, que seus irmãos e irmãs humanos vivem, também, à maneira deles, algo de novo.

Questão: a Luz pode atravessar-nos de baixo ao alto, como do alto ao baixo?
Sim, fazendo dizer, naquele momento: o ciclo está fechado.
A Shakti, Espírito Santo, a tripla polaridade da Luz Vibral fecundou o que devia sê-lo.
Em resposta, após os diferentes Fogos (do Coração, da cabeça e do sacrum), produziu-se outro Encontro, que é o batismo da Ressurreição, o momento em que a Onda do Éter pode nascer.

Houve fecundação.
Houve gestação.
Há parto e liberação.

Questão: por que se assiste, ainda, apesar de tudo isso, a doenças graves?
Bem amada, é necessário, efetivamente, estar liberado da ilusão, qualquer que seja a forma que isso possa tomar.

O que a lagarta chama a morte, a Borboleta chama o Nascimento.
O ponto de vista limitado, aquele do ego, interroga-se sobre o sentido da doença.
A doença não é, sempre, uma maldição, mas é, por vezes, a Liberação.
Aquele que espera e que crê que, mesmo nesta Dimensão, a Luz suprimirá a doença, não compreendeu nem viveu o sentido do que está em curso.
Uma ilusão – seja em boa saúde ou doente – nada muda: ela continua ilusória.
Apenas a lagarta não pode conceber que a morte é uma Liberação.
Não a morte desse corpo, não, unicamente, a morte da lagarta, mas, efetivamente, o acesso à Consciência pura e ao que está além da Consciência pura.

Questão: poderia aprofundar sobre a noção de parto, e há paralelo com aquele da Passagem da lagarta à Borboleta?
O parto, tal como ele é vivido pelas mulheres desse mundo (dar nascimento), permite a uma consciência nova nascer, portadora de uma informação de vida: ela nasce de cabeça para baixo e reverte-se e retifica-se.

Do mesmo modo, o parto que vocês vivem põe fim à ilusão do eixo ATRAÇÃO – VISÃO, retificando a Terra de acordo com seu eixo de Vida.
Do mesmo modo, faz sair sua Consciência de seus próprios limites.

O que vem, esse batismo, é Alegria e Ressurreição.
Mas, irremediavelmente, a lagarta, o eu ou o ego (pouco importam os nomes), o limite, vislumbrará isso, sempre, como o drama o mais absoluto.

Questão: isso significa que uma lagarta não poderia tranquilizar outras lagartas que não estariam conscientes dessa preparação de parto em curso?
Vocês não podem Despertar ninguém; vocês não podem mudar ninguém, porque não há ninguém a mudar.
É a vontade pessoal que gostaria de levar um filho, um companheiro, um parente, para onde ele está: isso é impossível.

Lembrem-se de que, para o limitado, o Ilimitado é uma aberração, em consequência de que, a lagarta ignorará, sempre, que ela é uma Borboleta em evolução.
E, no entanto, o programa da lagarta é, efetivamente, tornar-se uma Borboleta.
Isso, em definitivo, está inscrito em toda lagarta, mesmo que recuse a Borboleta.

Simplesmente, vocês não podem decidir o momento, o tempo, a Dimensão em que isso se produzirá.

Questão: por que a Luz aceita a liberdade ou pseudo liberdade oriunda de crenças e de confinamentos?
Quem cria as crenças, quem cria o confinamento?

A Luz, a FONTE Central – como em vocês – é Liberdade.
Toda experiência efetuada fora d’Ela, toda limitação imposta ou criada, do interior ou do exterior, não pode ser impedida pelo que quer que seja.

A partir do instante em que vocês saem desse eixo linear de tempo ou desse eixo Dimensional, sua visão – se é que se possa falar assim – exprime, então, que há retorno à Unidade.
Há, simplesmente, a ilusão de um caminho a percorrer, de uma evolução a cruzar, mas a FONTE sempre esteve aí, de toda a Eternidade, porque nenhuma vida, nenhuma manifestação, nenhuma criação pode ser definitivamente cortada de sua própria FONTE.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Bem amados Filhos da Luz, bem amadas Sementes de Estrelas, eu sou o Arcanjo ANAEL.

Eu lhes transmito Graça, Bênção e deixo o lugar ao Anjo METATROM, terminando o que foi realizado, neste dia de seu tempo.

Que a Graça seja sua Eternidade, porque é o que ela É.

Adeus.
__________________
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

3 comentários:

  1. Eis alguns trechos desta impressionante e última MSG do Arcanjo Anael, embaixador do Conclave Arcangélico, que ora se dissolve: "Vocês são a Consciência além de todo consciente e que, no entanto, não é inconsciente, mas não tem, no entanto, mais consciência desse corpo que vocês são, desse ego, dessa alma e desse Espírito <> Hoje, esse jogo terminou. O Incriado não é, portanto, um conceito. Não há qualquer representação, qualquer possibilidade de imaginação, qualquer coisa a ver. Há apenas a apreender a Onda do êxtase que vem apreendê-los, a fim de desapreendê-los de toda ilusão <> Dito diferentemente, nada mais há que vocês. Mas não vocês, nesse limite, mas vocês, na totalidade e no Absoluto <> Após o Abandono à Luz vem o Abandono de si e do Si <> E o que está no Templo não é nem o eu do ego nem o Si da Luz, mas, efetivamente, a própria essência da Graça, do êxtase, do Infinito, do Absoluto <> Agora, os Arcanjos estão alinhados, soprando em sua Trombeta que é a ode de vida, ao longo de seu Canal do Éter, reunindo o que estava disperso, o que estava fragmentado <> Que a Graça seja sua Eternidade, porque é o que ela É. Adeus". GRAÇA INFINITA!!!

    ResponderExcluir
  2. Arcanjo Anael, nosso Amado, Sua Presença é contínua, mesmo após a dissolução do Conclave. Fomos conduzidos amorosamente, para cada vez mais, nos aprofundarmos, no Abandono à Luz. Transcender...Transcender...Transcender...

    "Tornar-se a Onda que percorre os Mundos, as Dimensões", até Cristo nos dizer: "Você quer Desposar-Me?" "A alma sabe de sua ilusão, de seu efêmero como vetor do Espírito." Nós somos: "Presença Absoluto".

    Cuidado pelo espernear do ego, pelas perdas. A Luz também deverá ser entregue ao Absoluto. Talvez pudéssemos usar um lema sempre: 'Para além...É bem mais do que isso"...

    Constantemente ser voltado para a "sede de Absoluto" e não de "vontade". "Para o limitado o Ilimitado é uma aberração".

    Arcanjo Anael, presentei-O, com 'Flores do Mar'.

    Adeus? Ah!Deus!!!!

    Noemia

    ResponderExcluir
  3. "Eu venho a vós, como Embaixador do Conclave Arcangélico para vos anunciar a dissolução do referido Conclave.
    "Hoje, a dissolução do Conclave não significa nossa ausência mas, bem mais, a realização de nossa Presença, em sua Presença, que os conduz a transportar esta noção de Presença bem além do Si, bem além do eu Sombra, na Eternidade, no que eu nomearia, num instante, esse Absoluto, que os chama e que lhes pede para segui-lo.
    "Assim, os Arcanjos alinham-se, não mais numa ronda e não mais num Conclave, mas no Alinhamento da Presença deles, em sua Presença, permitindo ressoar o Canto de sua Presença Eterna na Eternidade, chamando, pela trombeta, ao Despertar do que vocês jamais cessaram de ser nas Moradas Eternas.
    "Hoje, o Alinhamento dos Arcanjos, em vocês, por minha Presença e sua Presença chama-os a Transcender toda Presença a fim de viver o Verbo, a fim de ser o Verbo, além de toda suposição, para além de toda projeção, em sua Eternidade reencontrada.
    "Hoje, após o Abandono à Luz, vem o Abandono a quem vocês São. O Abandono ao que vocês são para além de todo ser: Onda de Vida, que assinala o despertar do Éter Absoluto.
    "Resta agora abandonar-vos, vós mesmos na Eternidade.
    "O Ciclo está fechado. A Shakti, Espírito Santo, a tripla polaridade da Luz Vibral, fecundou o que devia sê-lo. Em resposta, após os diferentes fogos ( do coração, da cabeça e do sacro ) produziu-se um outro Encontro que é o Batismo da Ressurreição, o momento em que a Onda do Éter pode nascer.
    Houve Fecundação
    Houve Gestação
    Há parto e Liberação."

    "Bem amados Filhos da Luz, bem amadas Sementes de Estrelas, Absolutas, juntos, vivamos o Tempo da Graça."

    "Estabeleçamos, juntos, a Onda de Vida."

    Rendo Graças.

    ResponderExcluir